Portal do Governo Brasileiro

Reitoria da Ufal apresenta demandas do HU em visita ao Ministério da Saúde

Foram solicitadas a expansão dos serviços de saúde mental e a aquisição de equipamento para radioterapia no Cacon
Por: Klebson Candido - estagiário de Relações Públicas - 10/09/2018 às 10h14
context/imageCaption

Reitora da Ufal apresentou as demandas do HU ao Ministério na semana passada

Em visita à Brasília, na última terça-feira (4), a reitora da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), Valéria Correia, encaminhou ao Ministério da Saúde as demandas do Hospital Universitário Professor Alberto Antunes. Na reunião, foram solicitadas a implantação de leitos voltados à atenção psicossocial, além da aquisição do acelerador linear para o tratamento de radioterapia oferecido pelo Centro de Alta Complexidade em Oncologia (Cacon).

Destacando a importância da radioterapia para pacientes com câncer, a reitora pontuou a aprovação da liberação do equipamento para o Hospital Universitário. “A solicitação vem desde 2016, sendo demandado ano a ano. Na última viagem à Brasília, recebemos a notícia de que o novo acelerador linear destinado ao Cacon do HU foi aprovado pelo Programa Nacional de Radioterapia, que possui hoje 84 unidades desse equipamento, para atender os estados do Brasil inteiro”, ressaltou Valéria.

De acordo com o documento entregue ao secretário executivo do Ministério, Adeilson Loureiro Cavalcante, o objetivo dos leitos é oferecer cuidado hospitalar para pessoas com transtornos mentais, de forma que apresente riscos à manutenção da vida.

Para a superintendente do HU, Regina Maria dos Santos, o perfil de ensino da instituição agrega na criação de novos leitos voltados à saúde mental. “Estamos discutindo com o Fórum de Saúde Mental de Alagoas, considerando que o HU é um hospital de ensino e conta com residência em Psiquiatria, podemos desenvolver trabalhos com internamento de pacientes com situações específicas de saúde mental. Não se trata de um serviço considerado como porta aberta ou retaguarda para a saúde mental do Estado, mas um serviço que poderá receber pacientes de alta complexidade”, disse.

Visita do Inca

No último dia 30, o Instituto Nacional do Câncer visitou as instalações do Centro de Alta Complexidade em Oncologia (Cacon), com o objetivo de realizar o levantamento do procedimento de radioterapia oferecido aos usuários do serviço. Em parecer preliminar, os profissionais do Inca apontaram a necessidade da substituição do acelerador linear do hospital, baseada no funcionamento do equipamento, além do tempo de espera para acesso ao serviço.

Regina Maria dos Santos, que acompanhou a visita dos técnicos ao Cacon, ressaltou a importância da aquisição do novo equipamento para radioterapia. “Com a substituição do acelerador linear, podemos encurtar o tempo de espera do paciente que necessita com urgência do tratamento oncológico, podendo, inclusive, dobrar o número de atendimentos diários”, destacou.

A superintendente falou, ainda, da chegada de um dos equipamentos necessários para o procedimento de braquiterapia, que será ofertado pelo hospital a pacientes em tratamento de câncer.