Portal do Governo Brasileiro

Mais sete cursos da Ufal são avaliados positivamente pelo MEC

Elevação no conceito dos cursos é resultado de trabalho coletivo entre Gestão e Unidades Acadêmicas
Por: Izadora Garcia - relações públicas - 13/09/2018 às 17h24 - Atualizado em 20/09/2018 às 07h43
context/imageCaption

Em 2018, 14 cursos de graduação foram avaliados pelo Inep.

A lista de cursos da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) que estão sendo bem avaliados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão do Ministério da Educação, vem crescendo progressivamente nos últimos três anos. Em 2018, 14 concluíram o processo. Na última leva, de junho até agora, os sete cursos avaliados foram bem-sucedidos. Dentre eles, se destaca a licenciatura de Letras-Libras, que obteve excelência na percepção dos avaliadores. Os demais cursos receberam pareceres muito bons ou satisfatórios. Neste mesmo ano, a Ufal teve seu conceito institucional elevado de 3 para 4.

Os cursos de graduação podem passar por três tipos de avaliação: autorização, quando a instituição solicita a oferta de um novo curso; reconhecimento, que avalia a execução do projeto pedagógico inicialmente proposto; e renovação do reconhecimento, realizada em condições particulares, quando o curso não integra o Enade ou teve um resultado insatisfatório em seu conceito preliminar (CPC).  

Das cinco graduações que conquistaram conceito muito bom (nota 4), três são licenciaturas ofertadas na modalidade EaD: Letras-Inglês, Letras-Espanhol e Ciências Sociais. Entre os bons resultados nos cursos presenciais, obtivemos o mesmo conceito no bacharelado em Geografia e na licenciatura Letras-Inglês. O curso de Letras-Português EaD obteve conceito 3, também considerado satisfatório, conforme as dimensões avaliadas.

Durante o período de avaliação, são verificadas as condições de oferta de cada curso, considerando as dimensões organização didático-pedagógica, corpo docente e instalações físicas. A reitora da Ufal, Valéria Correia, comemora e ressalta que os bons conceitos têm evidenciado que, a despeito da crise orçamentária que as universidades públicas vêm enfrentando, nossa instituição tem trabalhado para cumprir suas atividades fins: ensino, pesquisa e extensão.

Reconhecimentos dos Cursos de EaD são destaques no ano 2018

Quatro cursos de Educação a Distância receberam avaliações positivas pelo Inep. De acordo com Jusciney Carvalho, procuradora educacional institucional, “ações colaborativas entre a Gestão e as unidades acadêmicas dos cursos avaliados têm sido fundamentais e os excelentes resultados são reflexos disso. Além disso, o acompanhamento intensivo da Coordenadoria Institucional de Educação a Distância (Cied), do Núcleo de Tecnologia da Informação, da Pró-Reitoria de Graduação (Prograd), da Sinfra e da equipe da Biblioteca Central também são de uma contribuição inestimável para o sucesso da Ufal nas avaliações”, afirma.

A Reitora complementa, enfatizando que tudo é fruto dessa colaboração entre os profissionais envolvidos e é realmente necessário destacar o trabalho primoroso das equipes dos cursos, da participação importante da Comissão Própria de Avaliação e das Comissões de Autoavaliação, além da presença das direções (Fale, ICS, Igdema), junto aos sete últimos cursos avaliados.

Nota máxima do curso de Letras-Libras é um marco nas políticas de inclusão da Universidade

O curso de Letras-Libras foi criado em outubro de 2013, ligado ao programa federal Viver Sem Limites. Único do gênero em Alagoas, destina 50% de suas vagas para pessoas surdas, tendo atualmente 86 alunos matriculados, dentre os quais 26 são surdos. A entrada acontece por meio de processo seletivo específico em Libras, uma vez por ano, em prova com acessibilidade nas questões objetivas e a opção do aluno fazer a redação escrita ou em Libras (gravada). O edital de seleção para a entrada em 2018.2 está no site da Copeve, mas as inscrições já encerraram.

O reconhecimento de excelência do curso, em uma conjuntura adversa à educação pública superior, é notadamente um fato a ser comemorado por toda a comunidade acadêmica. Para Jusciney Carvalho, o reconhecimento processual do curso promete alavancar conquistas que abrangerão não só a Ufal, como também o ensino básico de Alagoas, a partir da atuação dos egressos.