Congresso sobre Ciências da Religião atrai pesquisadores do Nordeste

Evento debateu questão religiosa do "homeschooling", modelo de educação domiciliar considerado ilegal pelo STF em votação nesta quinta-feira
Por: Pedro Ivon – estagiário de Jornalismo - 13/09/2018 às 13h58 - Atualizado em 13/09/2018 às 13h59
context/imageCaption

Congresso de Ciências da Religião e Teologia tem programação até esta sexta-feira (14). Fotos: Renner Boldrino

Está sendo realizado, na Universidade Federal de Alagoas (Ufal), Campus A.C. Simões, até esta sexta-feira (14), o 4º Congresso Nordestino de Ciências da Religião e Teologia. Com sua abertura na noite do dia 12, o evento atraiu pesquisadores de diversos estados da região Nordeste e é organizado pelo Núcleo de Estudos em Ciências da Religião (Necir). O congresso aborda temáticas ligadas às diversas religiões do país. 

“O 3º congresso nordestino teve sede em Recife, na Universidade Católica. Foi um grupo de professores aqui da Ufal. Então, o professor Nilton Cabral indicou que, se pudéssemos, realizássemos esse congresso e nós acolhemos esse 4º congresso e estamos sediando”, explicou o professor Anderson de Alencar, membro do Necir e coordenador geral do evento. O docente também explicou que o encontro será composto por Grupos de Trabalho (GTs), mesas-redondas, um painel temático e lançamentos de livros. 

As atividades da manhã desta quinta-feira (13) foram realizadas no bloco de Comunicação Social (COS). Os GTs abordaram os mais diversos temas ligados às religiões presentes no Brasil, desde uma pesquisa sobre o Carnaval e a Renovação Carismática Católica (RCC) até um estudo sobre as Tobóssis no Tambor de Mina no GT Tradições religiosas indo-afro-ibero nordestinas

Ludmila Silva, de Sergipe, participou do GT 2, que tinha como tema Diálogo inter-religioso e ensino religioso no Estado laico, e falou um pouco sobre sua apresentação, a respeito do homeschooling, um modelo de educação domiciliar, quando os pais ficam responsáveis por ensinar as crianças. A metodologia foi considerada ilegal pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em votação nesta quarta-feira. “Há todo um contexto que precisa ser entendido. O homeschooling ainda é pouco conhecido. Tem a questão religiosa por trás de todo esse embate”, disse a sergipana. 

Sobre o congresso, Ludmila disse que espera ampliar suas visões sobre a religião como um todo. “Aqui vão ter outras denominações religiosas e é sempre bom a gente compreender um pouco sobre cada uma dessas religiões, pra gente ter uma visão menos preconceituosa”, comentou. 

Cada GT teve uma média de 15 a 30 minutos e alguns tiveram abertura para a um breve diálogo com o apresentador. Este 4º Congresso Nordestino de Ciências da Religião e Teologia terá seu término na sexta-feira, às 19h, com a mesa Política, Gênero e Pluralismo Religioso, no auditório da Reitoria.