Portal do Governo Brasileiro

Avaliação de resultados aponta legado da SBPC Alagoas para Ufal

Evento realizado nos três campi com programação local e nacional ultrapassou a expectativa de público; Serviços ofertados beneficiaram o Campus A.C. Simões
Por: Diana Monteiro - jornalista - 13/08/2018 às 13h48 - Atualizado em 13/08/2018 às 15h08
context/imageCaption

Campus A.C Simões ganhou melhorias na infraestrutura, iluminação, saneamento e rede de internet. Foto: Renner Boldrino

Os primeiros levantamentos apontam um público circulante de mais de 46 mil pessoas durante a realização da 70ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), considerado o maior evento científico da América Latina. A sede deste ano foi a Universidade Federal de Alagoas, no último mês de julho. A avaliação detalhada dos resultados que contemplou a programação local e a nacional, foi conduzida pelo vice-reitor José Vieira, coordenador local do evento, na última quinta-feira (9), na Sala dos Conselhos Superiores,e reuniu  as equipes responsáveis pela organização com as respectivas subcomissões. 

Ao tecer parabéns às equipes, que também receberam homenagens com entrega de troféus, José Vieira destacou que a dedicação, o empenho e o trabalho coletivo foram imprescindíveis para o dinamismo e a positividade do evento. Ele aproveitou para citar a importância dos órgãos parceiros para o sucesso da Reunião, pela primeira vez em Alagoas. E enfatizou: 

“Apesar de cada um ter um livre arbítrio, o que resulta ao final é um sentido único, histórico. Vi ideias boas e produtivas . Resgatamos o orgulho de fazer parte da Ufal, da ciência. Vocês fazem parte desse processo da história da ciência brasileira. Estamos no rol das reuniões da SBPC de maior sucesso de realização em seus 70 anos de existência, sucesso inclusive reconhecido por vários  participantes de outros estados”, disse. 

Ele complementou dizendo que a participação das pessoas, e especialmente de alunos de quase 300 escolas da capital e do interior, reforça a inserção da Universidade Federal de Alagoas na sociedade. Os estudantes participaram da programação local contemplando as comissões SBPC Cultural, SBPC Educação, SBPC Jovem e SBPC Afro e Índígena, além de outras atividades. Na oportunidade, Vieira informou que a avaliação de resultados será apresentada oficialmente no Conselho Universitário (Consuni), com data de sessão ainda a ser definida. 

Estrutura e ampliação de serviços 

Para sediar o evento, contemplando os campi A. C. Simões, Arapiraca e do Sertão, a gestão da Universidade Federal de Alagoas desempenhou um amplo trabalho em diversas áreas, a exemplo de infraestrutura, inovação tecnológica, alimentação, transporte, segurança, para o efetivo dinamismo de serviços indispensáveis para consolidação de um evento de grande porte como a SBPC Alagoas. A positividade também é constatada pelo legado deixado não só no campo da ciência, mas na continuidade de serviços. 

Elogios ao funcionamento pleno da internet com acesso livre e estável sob a coordenação do Núcleo de Tecnologia da Informação (NTI), é fruto de um projeto da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), que tem como provedora no Estado a Fundação de Amparo à Pesquisa em Alagoas (Fapeal). O diretor do NTI Kleymerson Lins e o assessor do gabinete do vice-reitor Marcelo Queiroz destacaram que há seis anos a RNP contemplou a Ufal, outras instituições e órgãos estaduais, com uma rede de alta capacidade compartilhando com um link de acesso de 1 Gbps (Gigabyte). Uma semana antes do evento o link subiu para 4 Gbps. A ampliação do acesso resultou de um trabalho de articulação do NTI com a RNP, visando também melhoria do serviço para a comunidade universitária. 

“O limite estava saturado sem atender à demanda e o aumento do link de acesso resultou na satisfação do serviço durante o evento. Conforme o projeto da RNP a margem é para que ainda este ano haja a ampliação para 10 Gbps. A RNP está ampliando todos os links de acesso do interior, atualmente contemplando três polos, onde há o link de redundância: Viçosa, Delmiro Gouveia e Santana do Ipanema”, informaram. 

O empenho para um trabalho dinâmico para disponibilizar wifi em todos os espaços do Campus A. C. Simões envolveu 38 monitores voluntários e mais 25 bolsistas do Núcleo, além dos 27 servidores. Kleymerson e Marcelo destacaram que para dotar o serviço nos 130 espaços previstos para a realização das atividades do evento, foi feita uma arrecadação de equipamentos junto às unidades acadêmicas, totalizando 60 projetores e 40 computadores, ainda com reserva de 20 projetores. O serviço estruturado no âmbito da Ufal, só necessitou do aluguel de 30% dos equipamentos. 

“Agradecemos o apoio recebido das unidades acadêmicas que confiaram e cederam equipamentos, assim como a confiança depositada pela Gestão no trabalho do NTI. Sem dúvida a SBPC realizada na Ufal foi um momento de aprendizado e de uma experiência ímpar para a equipe do Núcleo de Tecnologia da Informação”, frisaram. 

Infraestrutura 

A adequação de espaços físicos dotados de infraestrutura para a 70ª Reunião da SBPC é um legado que beneficia a comunidade do Campus A. C. Simões, e mobilizou a Superintendência de Infraestrutura (Sinfra) na divisão de tarefas. Segundo o coordenador de Manutenção Predial e diária, Diogo Ferraz, as melhorias e serviços programados tiveram como foco espaços de concentração do evento como a Expotec, que ocupou uma área de 10 mil m², unidades acadêmicas, auditórios e salas de aulas, mas que refletiram em toda a extensão do campus. Exemplo disso foram manutenção para a rede de alta tensão, iluminação, intervenção de limpeza urbana, recuperação de calçadas, construção de estacionamento, serviços de acessibilidade e sinalização. 

“Serviços contemplaram áreas externas do Campus A. C. Simões como vias, passeios e praças. E internas, como as unidades acadêmicas. A recuperação da calçada interligando a Biblioteca Central ao prédio da Reitoria, assim como a instalação do espaço físico na Ascom para funcionamento da Radio Web, manutenção em todo o sistema de drenagem e revitalização do trecho do esgotamento sanitário próximo ao Restaurante Universitário, são alguns serviços relevantes realizados e que otimizam o campus de Maceió. Quanto à acessibilidade, a Biblioteca passou a ter rampa voltada à acessibilidade na parte de trás do prédio. A iluminação pública foi ampliada com a substituição de lâmpadas fluorescentes por tub led, trazendo como um dos benefícios, uma economia de 50% de redução de custos”, destacaram Diogo Ferraz e o gerente de manutenção, Diogo Henrique. 

Outro legado deixado por conta da estruturação para a realização do evento foi a aquisição de 60 aparelhos de ar condicionado, com instalação ainda no decorrer deste ano, assim como manutenção corretiva de aparelhos similares. O espaço onde funcionou a Pró-reitoria Estudantil (Proest), no prédio da Reitoria, foi revitalizado , segundo Diogo Ferraz, a princípio para instalar a diretoria nacional responsável pela organização da SBPC. Ele informou que até o final do ano voltará a ser ocupado pela citada pró-reitoria, atualmente instalada no Centro de Interesse Comunitário (CIC). 

Um novo sistema para consulta de agendamento de veículos, utilizado durante a realização da 70ª Reunião Anual da SBPC, foi uma inovação que permanece em atividade nos três campi para o dinamismo aos serviços dessa área, devido à grande demanda. Segundo o gerente de transportes, Evandro Pinheiro, o serviço é fruto da parceria da Sinfra com o NTI e o novo sistema objetiva tornar pública a utilização dos veículos oficiais e automatizar o processo, antes feito manualmente. Pinheiro orienta que os servidores técnicos e docentes devem solicitar abrindo uma requisição no Sistema Integrado de Patrimônio, Administração e Contrato (Sipac), por meio das abas Portal Administrativo – Requisições- Veículo/transporte – cadastrar requisição. 

Projeto de Jardinagem 

Diogo Ferraz e Diogo Henrique destacaram também como ação positiva a intervenção de limpeza urbana (jardinagem e pintura) que contou com apoio externo, por meio de convênio, com a Prefeitura de Maceió, envolvendo Superintendência de Limpeza Urbana (Slum), Secretaria Municipal de Desenvolvimento Sustentável (Semds) e Superintendência de Iluminação Pública (Sima). “Vamos trabalhar mais um mês com a equipe de 18 pessoas para a limpeza urbana, dando continuidade aos serviços que não contemplaram outros espaços da instituição tanto no âmbito do Campus A. C. Simões, como espaços externos da Ufal em Maceió, como Espaço Cultural, Museu Theo Brandão, Usina Ciência e Museu de História Natural, até a definição do contrato definitivo do projeto de jardinagem e limpeza”, enfatizou o gerente de meio ambiente, Daniel Araújo. 

Sobre esse projeto, dotado de uma equipe de 26 pessoas, os representantes da Sinfra informaram que já está em análise na Pró-reitoria de Gestão Institucional (Proginst) para entrar na fase de licitação para contrato da empresa responsável pelas ações na área no Campus A. C. Simões, unidades da Ufal em Maceió e Rio Largo.