Portal do Governo Brasileiro

Simpósio no HU debateu sobre doenças raras, HPV e defesa da saúde pública

A programação diversificada aconteceu no Hospital Universitário e na Tenda Damião Alexandrino
Por: Klebson Candido - estagiário de Relações Públicas - 26/07/2018 às 16h11 - Atualizado em 26/07/2018 às 16h12
context/imageCaption

O evento foi encerrado com Francisca Valda da Silva, da UFRN, que abordou a política nacional de atenção básica na atualidade

O último dia do Simpósio Saúde, Ciência e Compromisso Social, que aconteceu na última terça-feira (24), abordou a imunização e tratamento do HPV, a atenção às doenças raras e o processo conjuntural e a manutenção dos serviços públicos de saúde.  O evento buscou contemplar, por meio de programação específica, as áreas da saúde na edição de 2018 da Reunião Anual da SBPC.

Os palestrantes Sidney Nadal, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e o médico Manoel Álvaro Lins, gerente de atenção à saúde do HU, levaram à programação do evento as novidades da imunização e tratamento do Papiloma Vírus Humano (HPV).  

Os impactos do financiamento da dívida pública no Sistema Único de Saúde foi tema da palestra da coordenadora do Núcleo da Auditoria Cidadã da Dívida Pública, Maria Lúcia Fatorelli, que relaciona o modelo do sistema da dívida pública brasileira à corrupção. “Precisamos de estratégias de ação, sendo a primeira delas o conhecimento da política monetária, do modelo tributário, do sistema da dívida e dos impactos disso nos direitos sociais”, analisou.   

Francisca Valda da Silva, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) abordou a política nacional de atenção básica na atualidade. “Sabemos que o poder não está apenas nas classes dominantes e nas instituições do estado. O poder está também na participação popular e não conseguiremos a manutenção do acesso universal à saúde sem democracia”, disse e complet: “O SUS tem a responsabilidade de trabalhar os seus princípios, como a equidade, mas o que temos é o desmonte do estado social, é também o desmonte do SUS”.

Fernando Gameleira e Isabella Monlléo, médicos do HU, e Acary Bulle Oliveira, da Universidade Federal de São Paulo, debateram a atenção às doenças raras. Para a superintendente do Hospital Universitário Professor Alberto Antunes, Regina Maria dos Santos, o evento deixará um legado e oportuniza a inserção da área da saúde nos espaços da Reunião Anual da SBPC. “O Simpósio foi pensado como uma possibilidade de contemplar profissionais, estudantes e pesquisadores da saúde, no cenário científico do maior evento dessa área na América Latina, podendo, inclusive, deixar um legado para as próximas edições”, comentou.

Tenda Damião Alexandrino

Na programação do Fórum Alagoano em Defesa do SUS, que aconteceu na Tenda Damião Alexandrino, os participantes puderam conferir a palestra os Desafios e lutas pela universalidade da saúde, com Fátima Silliansky, da Universidade Federal do Rio de Janeiro e Maria Inês Souza Bravo, da Universidade Estadual do Rio de Janeiro.