Protótipo de leitor de dinheiro para cego é apresentado na SBPC Jovem

O leitor foi criado por estudantes de uma escola do interior de Alagoas e apresentado na Mostra de Robótica
Por: Kerolaine Costa- estudante de Jornalismo - 28/07/2018 às 11h09 - Atualizado em 28/07/2018 às 11h09
context/imageCaption

Criadoras do leitor de dinheiro para cego é apresentado na SBPC Jovem. Foto: Kerolaine Costa

Os estudantes da Escola Estadual Muniz Falcão, situada no município alagoano de Cacimbinhas exibiram um protótipo capaz de fazer a leitura de cédulas de dinheiro, na Mostra de Ribótica da SBPC Jovem. Ele foi desenvolvido nas aulas de robótica oferecidas pela escola, que comtempla todos os estudantes do ensino médio que tenham interesse pela área.

O orientador é o professor Jenivaldo Lisboa de Araújo, que desenvolveu a ideia inicial e ajudou na concepção do produto.A proposta é melhorar a qualidade de vida de deficientes visuais a partir da tecnologia. O protótipo funciona com um sensor de cor que mede o nível de RGB presente na cédula. A partir desses dados, é enviado um sinal para o computador, que relaciona a cor a um som. As cédulas possuem um som específico e, a partir dele, o deficiente visual consegue identificar o valor da nota.

Anielly Carolainy Alves Amorim, Daniela Rayane Candida da Silva e José Ueslley Silva Santos estão no último ano do ensino médio e são os estudantes responsáveis pelo projeto. Essa é a primeira participação dos três em uma Reunião Anual da SBPC. “É muito importante está presente na Mostra de Robótica, pois além de acrescentar no currículo, nós temos a chance de divulgar nosso trabalho em um evento que tem pessoas de todas as partes do país” revela Daniela Rayane Candida.

Depois da SBPC Alagoas, o objetivo é conseguir transformar essa proposta em uma luva, que facilitaria o manuseio.

As aulas de robótica oferecidas nas escolas públicas do estado têm despertado interesse por cursos referentes à área. “Quero fazer Engenharia da Computação, pois sou apaixonada por essa área da robótica. Vejo esse curso como uma oportunidade de levar adiante o protótipo de leitor de dinheiro, que é um projeto muito bom e facilitaria a vida dos usuários”, certifica a estudante Anielly Carolainy.