Palestra sobre falcoaria reuniu diversas crianças e adultos na SBPC Jovem

Aves foram destaque entre o público
Por: Viviane Borges, estudante de Relações Públicas - 29/07/2018 às 15h43 - Atualizado em 30/07/2018 às 09h25
context/imageCaption

Falcoaria na SBPC Alagoas

Por meio de uma palestra descontraída, com dois gaviões e um falcão, inúmeras pessoas que passaram pelo local se sentiram atraídas pela atividade. Aconteceu, na tarde do sábado (28), no espaço Arena de Ideias, localizado na Tenda Jovem, a palestra com o título A falcoaria na prevenção de acidentes aéreos e doenças, com sucesso entre os visitantes. 

Ao explicar de forma ilustrativa e didática, os palestrantes mostraram a importância da falcoaria, arte de treinar aves de rapina para a caça. Atualmente, essa técnica é mais utilizada para controle de pragas, especialmente em aeroportos, diminuindo o risco de acidentes aéreos e a proliferação de doenças proveniente dos pombos. Ao final da palestra, quatro pessoas foram sorteadas para realizare voos ao punho com os animais, ao lado do Centro de Interesse Comunitário (CIC), na Ufal.

“Eu achei interessante, porque não só os adultos, mas as crianças estavam muito concentradas e interessadas. Participaram fazendo muitas perguntas e acho que deu pra passar o conteúdo. A organização do evento foi excelente. Acredito que eu consegui passar tudo o que queríamos e o pessoal conseguiu absorver”, relatou entusiasmado o biólogo e presidente da Associação Nordeste de Falcoaria e Conservação de Aves de Rapina, Dorival Lima.

Quando questionada sobre o que sentiu ao empunhar um dos falcões, a estudante de enfermagem da Unit, Natália Almeida, disse: “é uma experiência incrível da qual poucas pessoas têm oportunidade de vivenciar. Entrar em contato com um animal importante e interessante desses, só faz com que a gente consiga entender realmente a função dele. Foi muito bom, ele tem um voo muito suave e é fascinante ver algo que não está no meu cotidiano, é uma sensação inexplicável”.

Aos interessados em saber mais sobre o trabalho realizado por eles, basta acessar o site da Falcontrol ou seguir as redes sociais @falcontrol e @aletoanimal