Exposição ‘Mergulhe na APA Costa dos Corais!’ acontece no ICBS durante as atividades da SBPC

Pôsteres e dinâmicas exploram de forma educativa a importância da conservação marinha
Por Bárbara Isis, estudante de jornalismo da Ufal
24/07/2018 17h55 - Atualizado em 24/07/2018 às 17h53
context/imageCaption

A exposição está aberta ao público até sexta-feira (27), das 9h às 12h, no bloco do ICBS

De 22 a 27 de julho, o grupo de Pesquisa Ecológica de Longa Duração (PELD) Costa dos Corais realiza no Instituto de Ciências Biológicas e da Saúde (ICBS) exposição com o intuito de levar conhecimento à sociedade sobre a importância das práticas de preservação ambiental da Costa dos Corais, durante as manhãs da Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC).

As atividades, em parceria com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio), traz conteúdo através de imagem e informativos voltados para disseminar a importância da área de preservação, que vai de Tamandaré (PE) à Maceió (AL), e que protege os recifes de corais, manguezais, tartarugas marinhas, peixes-bois, e outros animais que estão ameaçados de extinção.

Por se tratar de uma área bastante visitada por turistas e população local, a exposição tem como um dos objetivos tornar conhecido para o público em geral que se trata de uma área de preservação ambiental. A coordenadora de campo do PELD, Bárbara Pinheiro, comenta sobre o assunto. “Maragogi, por exemplo, é a cidade do litoral norte que mais recebe turistas por ano, e muitas pessoas ainda não sabem que estão visitando uma região que tem esse privilégio de estar numa unidade de conservação federal. […] Em Maragogi existem áreas específicas, zonas de visitação, tem a zona de preservação de vida marinha, que ninguém pode visitar. Então, certas informações de como o ICMBio gere essa unidade de conservação está aqui na exposição da APA Costa dos Corais e foi isso que a gente trouxe para os visitantes da SBPC para que eles possam ver como tem sido o trabalho nessa região costeira”, explicou.

A estudante de doutorado do programa de Diversidade Biológica e Conservação nos Trópicos (DIBICT), Jessika Neves, fala da dinâmica que integra a exposição. “Em frente ao DIBICT está tendo uma brincadeira voltada para todos os públicos, seja adulto ou infantil, com um quis de perguntas gerais para ganhar uma suculenta [planta] e as plaquinhas com desenhos de bichos que compõem a costa dos corais para as pessoas tirarem foto para postar nas redes e concorrer a uma caneca do Instituto”, comentou. ‘Todos os bichos da brincadeira das placas’ estão atrelados a área de conservação, sendo mais uma maneira de expor a biodiversidade para o público que visita o ICBS.

Segundo o estudante de doutorado do DIBICT, Gustavo Paulino, a exposição ainda ressalta a questão da área sofrer com impactos de degradação ambiental, ocasionada tanto de forma natural como pelo homem, e as pessoas não tem conhecimento disso. “Por exemplo, a pesca é uma atividade muito comum na região e causa impactos, não só para os peixes, mas também para os recifes de corais, e isso é pouco estudado na região, sendo a ideia da exposição divulgar o projeto e as práticas de uso comum dessas regiões e como podemos preservá-las”, salienta Gustavo.

A PELD Costa dos Corais Alagoas (PELD_CCAL) é liderada pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal), e é concentrada na faixa alagoana da APA Costa dos Corais. A exposição está aberta ao público até sexta-feira (27), das 9h às 12h, no bloco do ICBS.