De Moscou para Alagoas: diretora do Museu de Darwin desembarca na Ufal

Pela segunda vez no Brasil, pesquisadora participou da SBPC Jovem
Por: Cairo Martins - estagiário de Jornalismo - 30/07/2018 às 15h29 - Atualizado em 30/07/2018 às 19h54
context/imageCaption

Foto: The State Darwin Museum (Russian Museums.info)

Durante uma semana, a SBPC Alagoas reuniu pesquisadores e cientistas de diversas regiões do país e do mundo. A prova disso é que, em seu último dia, a 70ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência recebeu a diretora do Museu de Darwin, localizado em Moscou, na Rússia, Anna Klyukina, para participar desse período repleto de experiências. A pesquisadora ministrou a palestra Museus de Ciências Naturais como espaço de Educação não formal.

Na palestra, a pesquisadora relata um pouco de como é o Museu, suas atividades e a trajetória da instituição, desde a sua criação. “A exposição é sempre interessante. Flores e arbustos acompanham todo o território do museu, transformando-o em um ambiente harmonioso e convidativo, para um ótimo passeio ecológico, além de aprimorar os conhecimentos sobre a natureza”, destacou Anna.

Segundo a diretora, desde a sua primeira visita a Universidade Federal de Alagoas (Ufal), que equipamentos culturais como o Museu de História Natural (MHN) da Instituição tem conquistado mais espaço, fato que não era percebido antes. Ela se alegra em usar o Museu da Ufal como exemplo de ascensão. “O Museu de História Natural de Maceió, tem subido consideravelmente para altas camadas da categoria. Se todos ajudam o Museu, ele se torna centro educativo de alto nível, além de uma imprescindível ferramenta de aprendizado para crianças”, finalizou a pesquisadora.

A palestra contou com a intérprete-tradutora, Natalia Fedorova.