Superintendente do Hospital Universitário faz balanço de um ano de gestão

Regina Maria dos Santos pontuou as ações e avanços à frente do hospital
Por Klebson Candido - estagiário de Relações Públicas
27/06/2018 08h00 - Atualizado em 27/06/2018 às 08h34
context/imageCaption

Regina Maria dos Santos assumiu a superintendência do HU em junho de 2017

Há um ano à frente da Superintendência do Hospital Universitário Professor Alberto Antunes (HUPAA), Regina Maria dos Santos, tem a missão de gerenciar o hospital da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), vinculado à Rede Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh).

Regina Maria é pós-doutora em Enfermagem, tem uma trajetória de 43 anos como docente e representa a autonomia da Ufal na indicação da direção do HU. Atualmente, é professora permanente do Programa de Pós-graduação em Enfermagem da Escola de Enfermagem e Farmácia (Esenfar). O seu nome para o cargo foi apresentado pela reitora Valéria Correia e sua nomeação ocorreu no dia 13 de junho de 2017.

A superintendente do HU, ressaltou a importância dos serviços prestados pela instituição à população alagoana. “O HU é um hospital que atende à população em serviços de saúde de média e alta complexidades e parte significativa dos procedimentos são únicos em Alagoas”, disse.

Regina Maria pontuou, ainda, como é gerenciar um hospital federal, financiado exclusivamente pelo Sistema Único de Saúde.  “Gerir um hospital complexo como é o HU, de forma participativa e democrática, num contexto desfavorável de contingenciamento de recursos é desafiador. É com muito empenho, por meio de parcerias da bancada federal alagoana e da Secretaria Municipal de Saúde de Maceió, que buscamos obter a resolutividade das demandas que temos”, esclareceu. A superintendente também destacou as principais ações realizadas no HU.

Farmácias satélites 

As farmácias satélites foram criadas com o objetivo de descentralizar o abastecimento de insumos e medicamentos, oportunizar ao paciente o contato direto com o profissional farmacêutico além de facilitar o monitoramento do prazo de utilização e o descarte correto dos materiais.

As 6 farmácias satélites do HU abastecem o Centro de Alta Complexidade em Oncologia (Cacon), centro cirúrgico, clínica médica, oncológica e cirúrgica, ambulatório, pediatria, UTI e UCI neonatais e enfermaria canguru.   

Revisão dos termos da contratualização 

Embora seja um hospital universitário, voltado ao ensino, pesquisa e extensão, o HU atende a pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) em Alagoas, por meio de contrato firmado com a Secretaria Municipal de Saúde de Maceió (SMS). “Neste momento, o setor de regulação e a gestão do hospital avaliam uma proposta de contratualização que considere a melhoria da performance de serviços e na captação de mais recursos para o seu financiamento, informou a superintendente. 

Dimensionamento de profissionais e capacidade de atendimento a usuários

O HU realizou levantamento dos contratos de prestação de serviços e a regulação dos procedimentos, com o objetivo de conhecer a capacidade de atendimento e as necessidades relacionadas à prestação dos serviços de saúde. “A carência de pessoal no HU é um dos maiores problemas na atualidade e a real dimensão deste déficit foi diagnosticada pela Ebserh em conjunto com a gestão, destacou.

O levantamento será encaminhado ao Ministério do Planejamento, para a adequação do número de profissionais ao número de atendimentos realizados pelo hospital. “Com o dimensionamento de serviços realizados, será possível determinar o quantitativo de pessoal de acordo com as necessidades reais do hospital, voltadas à assistência do usuário”, completou Regina Maria dos Santos.