Portal do Governo Brasileiro

Ufal decreta luto oficial pelo falecimento do professor Élcio Verçosa

Velório ocorrerá na tarde desta sexta-feira (11); docente foi um dos grandes nomes da educação em Alagoas
11/05/2018 às 14h06 - Atualizado em 14/05/2018 às 14h57
context/imageCaption

Professor Élcio Verçosa foi diretor do Cedu por duas gestões

Izadora García – relações públicas 

A Universidade Federal de Alagoas decretou luto oficial de três dias pelo falecimento de Élcio de Gusmão Verçosa, ex-diretor do Cedu e professor emérito da instituição, na manhã desta sexta-feira (11). O velório do docente ocorrerá hoje, a partir das 16h, no Campo Santo Parque das Flores. Já o sepultamento será realizado neste sábado (12), às 10h. A reitora da Universidade manifestou solidariedade aos familiares e amigos e lamentou a irreparável perda para sociedade alagoana.

"É com consternação que a comunidade universitária recebe a notícia do falecimento do professor Élcio Verçosa, um pesquisador, pensador e militante da educação, referência não só para Alagoas. Lamentamos esta perda imensurável do nosso professor emérito. A cultura alagoana, também objeto de seus estudos, fica mais pobre com a perda desse grande intelectual”, afirmou a reitora, Valéria Correia. 

Trajetória do docente é marcada por homenagens

Élcio Verçosa, alagoano de Porto Calvo, formou-se em Filosofia pelo Seminário Regional do Nordeste e em Letras (bacharelado e licenciatura) pela Ufal. Posteriormente, concluiu mestrado em Política e Planejamento Educacional pela UFPE e doutorado em Educação pela USP. Tornou-se professor efetivo da Universidade Federal de Alagoas em 1980, fazendo parte da instituição por quase quatro décadas. Durante este período, chegou a ser duas vezes diretor do Centro de Educação (Cedu). Em 2006, recebeu a outorga de professor emérito pelo Conselho Universitário.

Uma de suas mais valiosas contribuições para a instituição foi a autoria do livro comemorativo 50 anos da Ufal, lançado em 2011, no qual recontou a história da Universidade a partir de um levantamento documental e recuperação de testemunhos.

Sendo considerado um dos mais importantes pesquisadores na área de educação em Alagoas, teve uma trajetória acadêmica marcada por homenagens e títulos honorários. Acumulou comendas pelos seus serviços prestados à educação, dentre as quais estão a do Mérito Educativo Alagoano (pelo Conselho Estadual de Educação, do qual foi presidente), a Jarede Viana (outorgada pela Câmara de Vereadores), a Padre Teófanes Augusto de Barros (concedida pela Assembleia Legislativa do Estado de Alagoas) e da Academia Maceioense de Letras.

Na última Bienal Internacional do Livro de Alagoas, foi homenageado pela Edufal por ocasião dos 200 anos da emancipação de Alagoas. Na cerimônia, foram compartilhadas lembranças de suas contribuições acerca da educação e das problemáticas sociais alagoanas. Além de sua atuação acadêmica, o professor foi um militante que lutou pela democracia durante a ditadura e pela conquista de uma educação pública e de qualidade em Alagoas, especialmente, enquanto esteve à frente do Cedu e do Conselho Estadual de Educação.