Portal do Governo Brasileiro

Universidade Encontra a Periferia traz debates atuais para a Ufal

Objetivo é criar espaço de diálogo sobre os dilemas e desafios na vida de populações periféricas
20/04/2018 às 11h43 - Atualizado em 24/04/2018 às 09h04
context/imageCaption

Arte de divulgação

Letícia Sant’Ana - estagiária de Jornalismo

O Grupo de Pesquisa Periferias, Afetos e Economia das Simbolizações (Gruppaes), vinculado ao Instituto de Ciências Sociais, realiza nos dias 24 e 25 a 3ª edição do Universidade Encontra a Periferia. O evento tem o objetivo de criar um espaço de diálogo e debates sobre os dilemas, problemas e desafios na vida de populações periféricas, a partir da participação de personagens das periferias.

A cada ano, novos participantes são convidados para expressar a diversidade de batalhas e de realidades nas periferias, como as diversidades religiosa, política, assistencial, educacional e artístico-cultural.

O evento contará com duas mesas de debate, a primeira sobre direitos, educação e trabalhos sociais, com a participação do capoeirista e professor de História, Carlinhos Muzenza; a yá e advogada do Escritório da Mulher, Kandysse Melo; a coordenadora das comunidades eclesiais de base (CEB’s), Sandrinha e por fim, a capoeirista Valquíria Cândido.

Já no dia 25, as discussões giram em torno da temática de gênero e cultura nas periferias, com Natasha Wonderfull, acctrans do Transhow; Neno, representando o Cepa Quilombo; Mc Tribo, do Favela Soul e Mãe Vera, representante do terreiro Abaça de Angola de Oyá Igbalé.

Uma mostra de fotos dos artistas Ari Consciência e Fernando Rodrigues sobre personagens e ambiências das periferias de Maceió também compõe a programação. O evento acontecerá no auditório da Reitoria, a partir das 17h30.