Portal do Governo Brasileiro

Fórum em defesa do SUS é tema de seminário no HU

O momento reuniu diversas entidades que fomentam a saúde pública
09/04/2018 às 10h44
context/imageCaption

Reitora participou como pesquisadora sobre o tema em debate

Klebson Candido - estagiário de Relações Públicas

O Hospital Universitário Professor Alberto Antunes (Hupaa) recebeu na manhã da última sexta-feira (6), o Fórum em Defesa do SUS e contra a privatização. Diversas entidades participaram do seminário alusivo ao Dia Mundial da Saúde, comemorado em 7 de abril em todo o Brasil.

A coordenadora do fórum e professora do curso de Enfermagem da Universidade Federal de Alagoas, Lenira Wanderley de Almeida, falou sobre a importância do seminário para o fortalecimento da saúde pública. “O fórum é um movimento social que congrega várias entidades para realização da crítica à política de desmonte da saúde pública num contexto de ataque às políticas de saúde, que congrega dentre outras ações, a medicina preventiva, além de considerar aspectos sociais”, afirmou.

A reitora da Ufal, Valéria Correia, que foi uma das fundadoras do fórum, pontuou a participação do HU na semana em que se comemora o Dia Mundial da Saúde. “O fórum existe desde 2010 e busca a participação social para a manutenção das políticas públicas de saúde. No Brasil inteiro está acontecendo atos, fóruns e seminários em alusão à Semana Mundial de Saúde. A minha participação é como pesquisadora em grupos de pesquisa e extensão e defensora da saúde pública", declarou.

O seminário debateu as ações necessárias ao engajamento da sociedade para a construção de políticas públicas eficazes e o fortalecimento de vínculos entre a atenção básica de saúde e usuários.

O psicólogo da unidade de saúde Djalma Loureiro, do bairro do Clima Bom, José Ascânio Correia, defendeu o pensamento da saúde de forma ampliada. "É preciso estreitar vínculos, abraçar o bairro, a cidade. É necessário repensar a atenção básica como principal porta de entrada do SUS, cujo foco deve ser a prevenção e a promoção à saúde e isso diz respeito à formação da cidadania, à não mercantilização da vida através de ações educativas e intersetoriais", disse.

Estiveram presentes representante do Conselho Municipal de Saúde, da Gerência de Promoção e Educação em Saúde, da Secretaria Municipal de Saúde de Maceió, Cabes/AL e do Grupo Pet GraduaSus, da Ufal.