Portal do Governo Brasileiro

Confira programação para a semana da mulher na Ufal

Evento conta com minicurso, oficina, exibição de filme e debates
05/03/2018 às 15h02 - Atualizado em 09/03/2018 às 12h37
context/imageCaption

Programação da CQVT conta com debates e minicurso. Foto: Renner Boldrino

Klebson Candido – estagiário de Relações Públicas e Manuella Soares - jornalista

A Coordenação de Qualidade de Vida no Trabalho (CQVT), da Pró-reitoria de Gestão de Pessoas e do Trabalho (Progep) iniciou, nesta segunda-feira (5), uma programação em alusão ao Dia Internacional da Mulher, comemorado em 8 de março. O evento estende até a próxima quinta-feira e conta com minicurso, oficina, marcha e exibição de filme. Toda a comunidade está convidada a participar.

No primeiro dia de programação ocorreu o mincurso Política de ações afirmativas, no Centro de Interesse Comunitário (CIC). Nesta terça (6), das 9h às 12h, haverá uma oficina sobre Assédio moral e sexual, na sala 2 do CIC. Já a quinta-feira, dia 8, o ponto alto do evento será a Marcha das Mulheres, cuja concentração está marcada para a Praça Centenário, a partir das 8h. Na parte da tarde ainda haverá a exibição do filme Lou, no Cine Arte Pajuçara, às 14h.  

O evento é uma iniciativa da Progep, Grupo de Pesquisa e Extensão Frida Kahlo, Pró-reitoria Estudantil (Proest), Associação dos Docentes da Ufal (Adufal), Sindicato dos Trabalhadores da Ufal (Sintufal), Associação dos Trabalhadores da Ufal (Atufal), o Comitê de Combate à Violência Contra a Mulher, o Racismo e a Homofobia na Ufal e o Núcleo de Estudos Afro-brasileiros (Neab).

Roda de conversa

A coordenação do mestrado profissional de Ensino na Saúde, da Faculdade de Medicina (MPES/Famed) também organiza uma programação especial para lembrar a data. As professoras Ângela Bahia, Vanda Menezes e Socorro França são as convidadas especiais para uma roda de conversa intitulada Saúde da Mulher Negra e interdisciplinaridades. O evento será na quinta-feira (8), às 8h, no auditório da Famed.

De acordo com os organizadores que fazem parte das disciplinas da graduação Saúde da população negra e Práticas na saúde, serão abordados temas como o racismo institucional e a discriminação que ainda existe em relação à mulher negra nos espaços de trabalho e os reflexos dessas condutas na saúde da mulher.

O evento é aberto e contará com a participação especial da trans-mulher Natasha Wonderful, da Associação Cultural de Travestis e Transexuis de Alagoas.

Debate

Já o grupo de pesquisa Frida Kahlo convida a comunidade a participar de um debate sobre o perfil da violência contra a mulher no Estado, fruto das pesquisas dos projetos de Iniciação Científica (Pibic) dos dois últimos anos nas delegacias do Estado.

A atividade também é articulada com os projetos de extensão Escola Lilás e o Comitê de Violência Contra a Mulher, o Racismo e a Homofobia da Ufal, coordenados pela professora Andréa Pacheco de Mesquita. A atividade dá direito a certificado quatro horas. 

“Ressaltamos o objetivo de Construirmos um espaço político-acadêmico no qual iremos apresentar os dados da violência e reafirmaremos a máxima feminista de que não aceitaremos ‘nem uma a menos’ e que estamos cotidianamente em guerra contra o capitalismo, o patriarcado, o racismo e a heteronormativodade”, explicou a coordenadora.