Orquestra Pedagógica abre calendário de ações 2018

Prioridade são os concertos didáticos nas escolas públicas

15/02/2018 09h55 - Atualizado em 23/03/2018 às 10h15
context/imageCaption

Orquestra Pedagógica da Ufal começa atividades de 2018 com mais integrantes

Simoneide Araújo – jornalista

Mais que um espaço de formação musical, a Orquestra Pedagógica da Universidade Federal de Alagoas (Opufal) pretende ir às escolas públicas – municipais e estaduais – para difundir a música instrumental. O calendário de ações 2018 já começou e a primeira atividade será no próximo dia 21, com apresentação na Reitoria, no Campus A.C. Simões, às 8h. A atividade dará as boas-vindas à Comissão do Ministério da Educação, que virá a Maceió para fazer avaliação da Ufal.

Coordenada pela professora Miran Abs, a Opufal está ligada à Pró-reitoria de Extensão e à Escola Técnica de Artes e se estabeleceu como um grande laboratório para desenvolver ações educativo-culturais. “Nossa orquestra tem uma importância muito grande na questão do ensino-aprendizagem e com nosso trabalho estamos motivando a garotada a entrar no mundo dos violinos, flautas, violoncelos e contrabaixos”, afirmou.

De acordo com Miran, este ano a Orquestra praticamente dobrou o número de integrantes. Agora, são 36 pessoas. “A oferta de aulas dos instrumentos de cordas na Ufal, com as professoras Débora [Borges] e Lílian [Pereira], na graduação e nos cursos técnico e de extensão, foram fundamentais para o aumento na procura para integrar a Opufal”, registrou.

Miran acredita que as apresentações do grupo também motivam a participação. “Queremos intensificar nossas ações pedagógicas dentro da Orquestra e os nossos concertos. Isso é muito importante porque os jovens e adolescentes que integram a Orquestra podem vir a ser futuros alunos da Ufal”, acrescentou.