Portal do Governo Brasileiro

Estudo apresenta nova técnica para coleta de embriões em ovelhas

Trabalho foi apresentado em congresso internacional
Por: Amanda Alves – estagiária de Relações Públicas - 14/11/2018 às 10h43
context/imageCaption

Inoculação do corante no folículo de um ovário. Foto: Acervo pessoal

O concluinte do curso de Medicina Veterinária do Campus Arapiraca, Gabriel Regis, desenvolveu um estudo que consiste em uma técnica de produção de embriões, para eliminar todo o processo laboratorial de reprodução em ovelhas. O trabalho resultou no artigo intitulado Transferência intrafollicular de oócitos imaturos em ovelhas - estudos iniciais, apresentado no Symposium of Animal Biology of Reproduction, ocorrido em Sergipe no início deste mês.

Orientado pelo professor Diogo Ribeiro Câmara, ele conta que a ideia de estudar sobre o tema surgiu pelo fato de que em ovelhas a coleta de embriões é feita por métodos cirúrgicos, o que acaba delimitando o animal devido às aderências pós-cirúrgicas. Seu método estudado visa uma nova maneira de realizar o procedimento, de tal forma que não seja prejudicial às ovelhas.

Segundo Gabriel, nessa técnica, são aspirados oócitos do folículo de uma fêmea, que são células germinativas femininas ou células sexuais produzidas nos ovários dos animais, por meio do método de laparoscopia, que consiste em dois pequenos furos no abdômen onde os pesquisadores inserem uma câmera e uma agulha. De acordo com essa técnica, a aspiração seria realizada por vídeo, o que tornaria o processo menos invasivo.

‘Nessa técnica são evitados os procedimentos cirúrgicos muito invasivos, como é feita a coleta de embriões em ovinos, devido à dificuldade de acesso transcervical nessa espécie. Nesse caso, a fêmea que seria a doadora, doaria a genética e não ficaria inutilizada após dois ou três procedimentos cirúrgicos”’, explica Regis.

Ele detalha: “A técnica, então, consiste na aspiração folicular de oócitos imaturos de uma fêmea doadora e a transferência para uma receptora previamente sincronizada no dia do estro, ou cio, e depois disso é feita a inseminação artificial ou serviço natural, para oito dias após recuperar os embriões”.  

O aspecto diferencial de seu estudo é a eliminação de desvantagens de técnicas in vivo e in vitro, além de agregar vantagens para as duas formas. O artigo apresentado no congresso internacional também foi tema do seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC)

Sobre o evento

O evento, que em tradução livre é Simpósio Internacional de Biologia Animal da Reprodução, aconteceu entre os dias 6 e 9 de novembro, na cidade de Aracajú. O foco desta edição foi a biotecnologia reprodutiva e o futuro.

Segundo o estudante Gabriel Regis, mais de 200 trabalhos foram submetidos, e o dele ficou entre os oito escolhidos para apresentação oral. O trabalho precisou ser traduzido para a língua inglesa, e o orientador ressalta que a apresentação foi realizada com grande êxito pelo concluinte.