Portal do Governo Brasileiro

Programa Tome Ciência exibe conteúdos gravados na SBPC Alagoas

As gravações serão exibidas a partir do dia 27 de outubro em Alagoas, pela TV Assembleia; estudante de Jornalismo contribuiu para a produção dos programas
Por: Thamires Ribeiro – estagiária de Jornalismo - 18/10/2018 às 08h00 - Atualizado em 17/10/2018 às 10h20
context/imageCaption

André Motta Lima e os professores Leopoldo Clemente Barato e Diego Veras Wilke na gravação do programa 'Remédios que vêm das plantas'. Foto: Bruno Presado

Os próximos conteúdos exibidos no programa Tome Ciência terão um pedacinho de Alagoas. A partir do dia 27 de outubro, até 28 de dezembro, será apresentada a série de programas gravados durante a 70ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), sediada pela Universidade Federal de Alagoas em julho deste ano. 

Por meio da Ufal, a equipe do programa encontrou um estúdio para as gravações, que aconteceram na TV Assembleia, em Maceió. A Universidade também intermediou o contato con os palestrantes que estariam presentes na Reunião Anual da SBPC. Além disso, o estudante do 6º período de Jornalismo Bruno Presado foi destaque na produção dos programas. 

“Ele ajudou bastante na pesquisa dos assuntos e até produziu um dos programas gravados. Aprendeu a operar o teleprompter, e teve ainda a experiência de redigir uma abertura para a minha fala e depois comparar com a que produzi. Foi importante a participação dele e creio que ele também pode apreender bastante”, afirmou André Motta Lima, diretor geral e apresentador do Tome Ciência. 

Bruno participou da produção e construção dos nove programas, mesmo antes da equipe do Tome Ciência desembarcar em Alagoas. Algumas de suas tarefas eram apurar as linhas de pesquisa dos entrevistados, explorar os assuntos para definir as perguntas, procurar pesquisadores dedicados aos temas, marcar os tempos de gravação, entre outras atividades. De acordo com o estudante, o convite foi algo inesperado, mas muito importante já que são “experiências que somam na carreira”, como definiu. 

“Foi uma semana de alegrias. Uma experiência única para carregar na bagagem jornalística e, no futuro, conseguir resolver situações baseadas no meu próprio aprendizado. Acredito que qualquer estudante de jornalismo deve passar pela redação ou produção televisiva para ter repertório em assuntos variados. No final das gravações, que terminavam a noite, levava conteúdo de sobra para conversar com colegas mais próximos. Isso agrega na nossa caminhada. Abrimos a cabeça para sair da nossa bolha e entender outras situações”, externou Presado. 

Dentre os temas abordados nos programas estão os assuntos que foram apresentados e discutidos por pesquisadores durante a SBPC em Alagoas. Há programas sobre os 70 anos da SBPC, o saber científico dos índios quilombolas e ribeirinhos, doenças endêmicas e negligenciadas, o papel dos museus e jardins botânicos na divulgação científica, a história do Brasil, o semiárido nordestino, a vida dentro e fora do Planet Terra, maconha e plantas medicinais. 

Em Alagoas, o programa será exibido pela TV Assembleia, através do canal 7 da NET ou do site da Assembleia Legislativa de Alagoas, nas segundas às 18h, terças-feiras às 7h, quintas às 1h, sextas a partir das 20h e aos sábados e domingos às 12h30 e 21h30.  

Sobre o programa

Apresentado pelo jornalista André Motta Lima, o Tome Ciência é produzido em parceria com a SBPC e exibido em vários estados brasileiros. O programa surgiu em 3 de outubro de 1987, quando Motta conseguiu um espaço na TV Educativa, trazendo uma grande novidade: as primeiras vinhetas feitas por computador a serem exibidas na televisão brasileira. O programa permaneceu exibindo reportagens até abril de 1989, a partir daí uma parceria com a SBPC fez com que o Tome Ciência apresentasse debates sobre diversos temas científicos da atualidade. 

O programa teve uma pausa de 14 anos devido à falta de espaço e patrocínio. Atualmente, conta com o apoio da Fundação Carlos Chagas de Apoio à Pesquisa no Estado do Rio de Janeiro (Faperj), desde 2011, e é exibido em uma rede de 27 emissoras em cerca de 15 estados brasileiros. Confira aqui a lista completa de horários e canais. 

Outras informações sobre o programa podem ser conferidas no site do Tome Ciência.