Portal do Governo Brasileiro

Homero e José Márcio são os convidados do Conversa de Coxia

Próxima edição será dia nesta quinta-feira, 11 de outubro, na Sala Preta do Espaço Cultural da Ufal
Por: Simoneide Araújo - jornalista colaboradora - 10/10/2018 às 09h30 - Atualizado em 09/10/2018 às 10h51
context/imageCaption

Arte de divulgação

O Conversa de Coxia volta à cena e leva ao palco da Sala Preta, no Espaço Cultural da Universidade Federal de Alagoas, os atores Homero Cavalcante e José Márcio Passos. Os dois serão entrevistados nesta quinta-feira, 11 de outubro, às 16h, e vão falar sobre suas experiências no teatro. O projeto é aberto à comunidade acadêmica e ao público em geral, mas quem quiser participar e receber certificado pode se inscrever gratuitamente no local, antes do evento.

A iniciativa é do Núcleo de Estudos e Pesquisas das Expressões Dramáticas (Neped), do curso de licenciatura em Teatro, coordenado pelos professores Otávio Cabral e Ana Flávia Ferraz. “Esse projeto é formado a partir de atividades coletivas realizadas entre professores e alunos de Teatro e objetiva ser um espaço de discussão, reflexão e produção de estudos e pesquisas voltados às manifestações da arte e às conexões entre as diferentes expressões artísticas e dramáticas, especialmente o teatro, o cinema e a literatura”, disse Ana Flávia.

Segundo o professor Otávio Cabral, o Conversa de Coxia busca promover um diálogo com profissionais atuantes no campo das artes cênicas no Estado. O resultado dessa conversa vai compor o acervo documental do projeto, contando a história do teatro alagoano a partir das histórias de seus atores e, posteriormente, uma publicação em formato de livro digital (e-book). “Ao lançar luz sobre as carreiras e contribuições dos artistas do universo teatral alagoano, o projeto quer, além de homenageá-los, contribuir com a construção da história do teatro alagoano a partir da biografia de seus profissionais e agitadores”, acrescentou.

Os convidados

José Márcio, alagoano com 50 anos de carreira, já participou de mais de 60 espetáculos como ator e diretor, em Maceió, em festivais por cidades do Nordeste e na cidade do Rio de Janeiro. Ele estreou na Associação Teatral das Alagoas, em 1968, com direção de Linda Mascarenhas e, de lá para cá, foram inúmeros espetáculos. Atualmente seus trabalhos são marcados pela parceria com seu grande amigo Homero Cavalcante.

Em 2013, recebeu o prêmio de Melhor Ator em Alagoas. No cinema, foi realizador de 11 filmes em Super 8, tendo se destacado, com importantes premiações, em vários festivais no Rio de Janeiro, São Paulo, Aracaju, Recife, Gramado, Piracicaba e Penedo-AL. Seus filmes participaram e foram premiados em festivais no Canadá, México e Alemanha. Como ator de cinema teve marcantes participações nos filmes Bye, bye Brasil, Quilombo e Deus é Brasileiro, do cineasta Cacá Diégues.

Além de seu trabalho no teatro alagoano, como ator, diretor e iluminador, também atua na criação e direção de shows musicais e eventos ligados à poesia, como o Projeto Papel no Varal.

O ator, autor e diretor Homero Cavalcante foi agraciado por seu trabalho como dramaturgo pela Academia Alagoana de Letras e pelo Ministério da Cultura (Funarte). Ele foi professor do curso de Teatro da Ufal e coordenador do projeto de Tradições Populares no Museu Théo Brandão. É representante, em Alagoas, da Sociedade Brasileira de Autores Teatrais (SBAT).

Homero trabalhou como diretor e autor para a Escola Técnica Federal de Alagoas, Ibama, Fundação Teotônio Vilela, CBTU, Sebrae, Cesmac, Secretaria de Estado da Saúde de Alagoas, Secretaria de Estado da Mulher, da Cidadania e dos Direitos Humanos de Alagoas, Associação Teatral Joana Gajuru, Associação Teatral do Morro Santo da Maçaranduba, em Arapiraca-AL, Associação Teatral das Alagoas (ATA). Também foi coordenador do Projeto de Interação Escola-Comunidade do MEC.

SERVIÇO

O quê: Conversa de Coxia

Quando: 11 de outubro

Onde: Sala Preta do Espaço Cultural da Ufal, na Praça Visconde de Sinimbu, Centro- Maceió

Horário: 16h