Trabalhos acadêmicos poderão ser redigidos em outros idiomas além do Português

Proposta da Propep foi aprovada na sessão ordinária do Consuni

07/02/2017 08h22
context/imageCaption

Professor André Lage, da Propep, apresentou a proposta

Lenilda Luna - jornalista
Foi aprovada, na sessão ordinária do Conselho Universitário (Consuni), nesta segunda-feira (6), a Minuta de Resolução elaborada pela equipe da Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação (Propep), estabelecendo que os Trabalhos de Conclusão de Curso (TCCs), dissertações, teses e outros documentos análogos possam ser redigidos em idiomas diferentes do Português.

A proposta levou em consideração a institucionalização da língua estrangeira nos Programas de Pós-graduação da Ufal, principalmente nos mestrados e doutorados, e a necessidade de internacionalizar a produção acadêmica da Universidade. Portanto, a partir de agora, os trabalhos poderão estar redigidos em Português, Inglês, Espanhol, Francês ou em Língua Brasileira de Sinais (Libras). 
A apresentação do trabalhos em outros idiomas deve ser solicitada pelo autor ao colegiado do curso, já que os integrantes da banca examinadora também precisam dominar a língua estrangeira escolhida pelo aluno. "Já convivemos com o intercâmbio internacional em pesquisas e estamos regulamentando uma convivência com a língua estrangeira, que faz parte da rotina da maioria dos cursos", destacou o professor André Lage.