Cooperação internacional entre Ufal e África incentivará pesquisa sobre clima

Protocolo de intenções será assinado em maio pelo reitor Eurico Lôbo

01/04/2015 11h18
context/imageCaption

Reunião realizada no gabinete do reitor e equipe do Icat e o consultor português Sérgio Ferreira

Lenilda Luna - jornalista

O reitor Eurico Lôbo recebeu recentemente em seu gabinete os professores Ricardo Tenório, Marcos Maira e Humberto Barboza, do Instituto de Ciência Atmosféricas (Icat), e o consultor português Sérgio Ferreira. O propósito da reunião foi garantir a participação da Universidade Federal de Alagoas na constituição do Centro Internacional de Investigação Climática e Aplicações para CPLP e África (Ciiclaa) a partir da assinatura de protocolo de intenções de cooperação internacional com a África, em maio próximo.

A formação do Centro baseia-se em várias declarações internacionais sobre o Clima, como a 3ª Conferência Mundial do Clima, realizada em Genebra, em agosto de 2009, e o 2º Workshop Internacional sobre Clima e Recursos Naturais nos Países de Língua Portuguesa, em novembro de 2010, entre outros fóruns que reafirmaram a necessidade de cooperação internacional em pesquisas sobre o clima

Em maio de 2012, a reunião de ministros do Meio Ambiente da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa aprovou a resolução para a criação do Ciiclaa, que deve ser constituído oficialmente em 12 de maio de 2015, na cidade da Praia, Cabo Verde. O reitor Eurico Lôbo já confirmou presença para oficializar o apoio da Ufal a essa importante iniciativa.

O Ciicla ficará sediado em Cabo Verde, na Ilha de Santiago, e terá como principal objetivo fomentar a investigação aplicada nas áreas das Geociência Ambientais na CPLP e nos países da África, que relacionem alterações climáticas e medidas de mitigação e adaptação com os recursos hídricos e marinhos, ambiente, agricultura e desastres naturais, em articulação com os serviços e institutos públicos, universidades e instituições de investigação públicas e privadas.

Segundo o pesquisador Ricardo Tenório, que participou desde o início das discussões para a formação do Centro, a prioridade será para capacitações nas áreas de previsão regional do tempo e do estado de mar a curto, médio e longo prazos. "Precisamos desta cooperação internacional para a geração de cenários climáticos que permitam estudar os impactos das alterações climaticas e fenômenos extremos", destacou o professor.

Já o professor Niraldo Farias, assessor Internacional da Ufal (ASI), destaca que a iniciativa fortalece a internacionalização das ações de pesquisa e extensão da Universidade Federal de Alagoas. "As relações internacionais são uma meta importante para a qualidade da pesquisa realizada nas universidades. Esse centro vai incentivar ainda mais o intercâmbio entre alunos e professores", ressaltou.