Ufal forma primeira mestre em Ciências Farmacêuticas de Alagoas

Camilla Camerino Santana defendeu dissertação e teve artigos em publicações internacionais

11/09/2014 11h26 - Atualizado em 12/09/2014 às 01h10
context/imageCaption

Formada pela Ufal, Camilla Camerino Santana é a primeira mestre em Ciências Farmacêuticas do Estado

Deriky Pereira – estudante de Jornalismo

A Universidade Federal de Alagoas (Ufal) formou a primeira mestre em Ciências Farmacêuticas do Estado. Camilla Camerino Santana defendeu sua dissertação intitulada Fisiologia do inseto Rhynchophorus palmarum: Avaliação de reservas energéticas e caracterização da atividade Triacilglicerol-lipase e emplacou duas publicações internacionais: um artigo publicado na Brazilian Journal of Agricultural Sciences e outro aceito pela Journal of Insect Science.

A dissertação, orientada pelo professor Luciano Meirelles Grillo e coorientada pela professora Camila Braga Dornellas, fala sobre o metabolismo energético do Rhynchophorus palmarum, onde o funcionamento da principal enzima digestiva (TAG-lipase) foi estudado em diferentes condições de pH, temperatura, em presença de sal e inibidores. “A riqueza de informações obtidas servirão como base para novos estudos sobre o metabolismo energético, por isso a ideia é definir um alvo biológico para controle da proliferação deste inseto”, disse ela.

Camilla Camerino se formou pela Ufal em 2011, onde desenvolveu um trabalho de conclusão de curso no Laboratório de Bioquímica e Fisiologia de Insetos, também orientado pelo professor Luciano Meirelles. No ano seguinte, ela foi aprovada para a primeira turma do Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas. Nesses dois anos de mestrado, desenvolveu pesquisas relacionadas à bioquímica e ao metabolismo energético do inseto Rhynchophorus palmarum, segundo ela, uma importante praga de palmáceas e que causa grande prejuízo à produção agrícola.

“Durante o mestrado tive também uma experiência maravilhosa em sala de aula, durante o estágio docência, no qual pude fortalecer meus conhecimentos na área de bioquímica e sonhar com uma carreira acadêmica no futuro. Sinto-me honrada de ter sido a primeira mestre formada pelo Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas e só tenho a agradecer à Escola de Enfermagem e Farmácia e à Universidade Federal de Alagoas pelas oportunidades que têm me proporcionado”, destacou Camilla, que também comemora recente aprovação no doutorado.

“Recentemente fui aprovada no doutorado do Programa Multicêntrico de Pós-graduação em Bioquímica e Biologia Molecular da Sociedade Brasileira de Bioquímica e Biologia Molecular (SBBq). Continuaremos estudando o metabolismo energético das larvas desse inseto, porém agora sob outra abordagem, por meio de técnicas de Biologia Molecular e técnicas de RNAI, visando à identificação de novos alvos potenciais para controle dessa praga agrícola”, revelou a mestre.

Sobre o mestrado

O programa de pós-graduação em Ciências Farmacêuticas da Ufal objetiva desenvolver conhecimento técnico-científico de alto nível na área Farmacêutica, formar recursos humanos qualificados e capacitados a exercer atividades de ensino, pesquisa e extensão. Também busca cotribuir para o crescimento científico e tecnológico regional, nacional e internacional.

Sob a coordenação da professora Maria Aline Barros Fidelis de Moura, o PPGCF completa dois anos este ano e, com isso, desde agosto, estão acontecendo as defesas dos pós-graduandos da sua primeira turma de mestres. “Esta é uma conquista importante para os farmacêuticos de Alagoas, tendo em vista que este é o único programa de pós-graduação stricto sensu em Ciências Farmacêuticas do Estado”, comemorou a professora.

O mestre será portador de conhecimentos e habilidades para o ensino e o desenvolvimento de pesquisa científica, com abrangência na área de produção, controle, uso e avaliação biológica de substâncias bioativas e medicamentos. Para tanto, deverá apresentar senso crítico, competência técnica, científica e pedagógica relacionados com as áreas de ensino, pesquisa e extensão, bem como desenvolver capacidade de interagir com outros profissionais da saúde, contribuindo para melhorar a qualidade de vida da sociedade.

Veja mais detalhes no site do Programa.