Saúde Indígena é tema de seminário no Campus Arapiraca

O evento, nos dias 25 e 26 deste mês, mostrará várias ações de atenção à saúde promovidas junto a tribo xucuru - kariri, de Palmeira dos Índios

17/09/2014 12h13 - Atualizado em 18/09/2014 às 12h12
context/imageCaption

Tutor Acadêmico Jarbas Ribeiro entre os bolsistas Jackson Santana e Geilda Guilherme

Déborah Moraes - estudante de Jornalismo e Diana Monteiro - jornalista

O Programa de Educação pelo Trabalho (PET) - Redes de Atenção à Saúde Indígena, do Campus Arapiraca, realiza nos próximos dias 25 e 26, no auditório do Instituto Federal de Alagoas (Ifal), na cidade de Palmeira dos Índios, o 1º Seminário de Atenção à Saúde Indígena. O evento, uma das ações do Programa de Educação pelo Trabalho - Redes de Atenção à Saúde, oferta 150 vagas e tem carga horária de 20 horas. As inscrições estão abertas, apenas presencialmente, na sala do PET-Redes, no Campus Arapiraca ou no dia da abertura, e custam R$ 10,00 mais um quilo de alimento não perecível. 

A programação conta com mesas temáticas e exibição de vídeos que discutirão cultura, direitos e saúde dos índios, com a presença de lideranças e membros de órgãos e instituições em defesa das causas indígenas, juristas, professores e profissionais de saúde, além de contar com apresentações de Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC’s) abordando a temática indígena. 

O principal objetivo do evento é sensibilizar e refletir questões acerca da identidade cultural, valores, costumes e tradições dos povos indígenas no contexto social e de saúde, apresentando dados epidemiológicos da situação da população indígena despertando deste modo atenção à atuação multiprofissional nas tribos e apresentando as ações desenvolvidas pelos grupos do programa. 

Aculturamento e riscos à saúde 

O Programa de Educação pelo Trabalho (PET-Redes), na Ufal tem a coordenaçãoda professora Cíntia Bastos, é um projeto do Ministério da Saúde (MS), envolve o Ministério da Educação (MEC) e promove atividades com foco no ensino, pesquisa e extensão. O PET tem como uma das áreas de atuação a Saúde Indígena, que está sob a tutoria acadêmica do professor Jarbas Ribeiro, do curso de Enfermagem do Campus Arapiraca, e Bruno Macedo, do cursod e Educação Física. 

O 1º seminário, nos dias 25 e 26, levará ao conhecimento dos participantes as diversas atividades visando a promoção da saúde na tribo xucuru - kariri, no município de Palmeiras dos Índios, que é formada por oito aldeias. “Há um alto índice entre os indígenas por risco de morte por infarto, hipertensão, acidente vascular cerebral (AVC) e trombose, principalmente pelo estilo de vida deles que passou a ser mais urbano. E esse aculturamento traz sérias mazelas para a saúde”, frisou o professor Jarbas Ribeiro. 

O trabalho conta também com a participação dos bolsistas Geilda Guilherme e Jackson Santana, dos cursos de Educação Física e Enfermagem do Campus Arapiraca. “Além de caminhadas direcionadas aos indígenas idosos e aferição de pressão, recentemente os indígenas participaram de uma oficina de reaproveitamento de alimentos voltada à alimentação saudável”, informaram Geilda e Jackson. 

As ações têm a parceria da Secretaria Especial de Saúde Indígena do Ministério da Saúde, que é representada em Alagoas e Sergipe pela assistente social alagoana Genilda Leão.