Instituto de Geografia promove aula inaugural do curso de mestrado

Solenidade foi marcada pela alegria da implantação do programa no ano em que a Geografia comemora 60 anos em Alagoas
05/09/2014 às 17h06 - Atualizado em 05/09/2014 às 17h13
context/imageCaption

Mesa de abertura da aula inaugural do mestrado em Geografia

Deriky Pereira - estudante de Jornalismo

O dia 4 de setembro de 2014 ficará marcado na história do Instituto de Geografia, Desenvolvimento e Meio Ambiente (Igdema) da Universidade Federal de Alagoas (Ufal). Nesta data, foi realizada a aula inaugural do mestrado do curso, que contou com a participação de diversas autoridades da instituição. No ano em que a Geografia completa 60 anos em Alagoas, o curso, agora, atenderá uma demanda de pesquisa e formação de recursos humanos.

Ao abrir a solenidade, a coordenadora do curso de mestrado e vice-diretora do Igdema, Silvana Quintella, se disse honrada em fazer parte desse momento e espera poder contribuir com o avanço dos estudos na área da Geografia. “Sinto-me feliz de ver que nosso curso ganha um mestrado nos 60 anos da Geografia em Alagoas. Não é apenas pelo alargamento do conhecimento dos profissionais, mas se reveste de importância por maior demanda de pesquisas. Vida longa a esse mestrado e que, muito em breve, possamos estar aqui reunidos para a implantação de um curso de doutorado”, salientou a professora.

O professor aposentado Alvacy Lopes do Nascimento classificou o momento como a realização de um sonho. “Vivenciei, acompanhei e contribuí dentro das minhas possibilidades para ver um mestrado em Geografia na Ufal. Essa é uma conquista significativa e importante, um momento de alegria. Deixo aqui os meus votos de prosperidade para o curso e espero que esses jovens, futuros mestres, possam contribuir com a sociedade”, declarou.

O coordenador dos programas de pós-graduação da Ufal, Irinaldo Diniz, parabenizou a todos os responsáveis pela implantação do curso de mestrado e destacou para os estudantes a oportunidade de se qualificarem em seu próprio Estado. “Vejo, aqui neste auditório, muitos graduandos que poderão se tornar alunos do mestrado, pois agora vocês têm uma pós-graduação stricto sensu e podem dar qualificação à graduação de vocês aqui em Alagoas. Esse é um grupo com potencial e que, provavelmente, vai conseguir avançar com a criação de um doutorado! Que venham os futuros mestres”, vibrou.

O diretor do Igdema, José Vicente Ferreira, comemorou a implantação do curso. Para ele, o que parecia impossível, agora é uma realidade. “Esse é um programa importante para o curso de Geografia e para a Universidade. A implantação do mestrado se mostra da maior importância para o desenvolvimento do ensino e da pesquisa e contribuirá para intervenções do espaço regional, atendendo a uma demanda de pesquisa, formação de recursos humanos e execução de projetos relacionados especialmente ao conhecimento do Estado de Alagoas”, destacou.

Toda a solenidade foi realizada no auditório do Centro de Interesse Comunitário (CIC), situado no Campus A.C. Simões, em Maceió. Após as formalidades da mesa de abertura, os presentes acompanharam palestra do professor Antônio Carlos de Barros Corrêa da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), uma retrospectiva com enfoque no que é Geografia, seu desenvolvimento e evolução como ciência até os dias atuais.

Primeira turma

A primeira turma do curso de mestrado em Geografia da Ufal contará com 17 alunos. Um desses estudantes é André Luiz Santos de Albuquerque, que disse ser uma satisfação estar presente nesta turma. “Todo esse aprendizado que vou adquirir a partir de agora vai servir para repassar a outras pessoas mais adiante”, almeja André Luiz.

Formado em Geografia pela Ufal, ele está de volta à instituição e destaca a importância da criação do mestrado. “Fazer uma especialização é essencial. Ao terminar a graduação, você aprende muitas coisas, mas é preciso dar um foco nisso tudo. O foco vem com a pós-graduação, seja especialização, mestrado ou doutorado, pois a partir daí, você pode dar um norte para o que pretende fazer”, aconselhou.

Para ele, a criação do mestrado nos 60 anos da Geografia em Alagoas é um presente mais que especial. “Entrei na Ufal em 1999, após cinco anos terminei graduação e pós-graduação e sempre esperando o mestrado para dar sequência aos meus estudos. Agora, estou de volta. Posso dizer que esse mestrado é o melhor presente de todos”, vibrou André Luiz.

A pró-reitora de pesquisa e pós-graduação, Simoni Meneghetti, comemorou a implantação de mais um mestrado na Universidade. “Chegamos ao número de 38 programas de pós-graduação, numa expansão significativa da Ufal. Podemos dizer que estamos entrando num momento de reflexão da consolidação da nossa pós-graduação. Espero que a turma inicie com a mesma dedicação e entusiasmo que o Igdema teve para chegar até aqui”, concluiu.

Reitor parabeniza implantação do mestrado

O reitor Eurico Lôbo também esteve presente na aula inaugural. Ele declarou ser uma honra participar da solenidade e desejou seus votos de sucesso ao mais novo curso de mestrado da Ufal, parabenizando a todo o Instituto de Geografia em nome do seu diretor, José Vicente Ferreira e resgatou a luta do Igdema para chegar até este momento, que todos devem celebrar.

Vivenciei, ainda como vice-reitor da nossa Ufal, o esforço do Ferreira em implantar esse programa de pós-graduação, além de outras melhorias para o curso, dentre elas o novo prédio, que entregaremos em breve. Então, em nome do professor Ferreira, gostaria de parabenizar a toda comunidade acadêmica da Geografia, dentre servidores, professores e estudantes, pela criação desse mestrado”.

Para o reitor, o mestrado tem não apenas um valor acadêmico, mas também simbólico, visto que o curso de Geografia é um dos pioneiros da Universidade. “Que bom que estamos vivenciando esse momento. Nada disso não é possível se, aqui, não entendermos que isso é fruto de um trabalho coletivo. Todos aqui contribuíram de alguma forma para a criação do programa de pós-graduação”, destacou.

Eurico Lôbo também conversou diretamente com os estudantes presentes na solenidade, destacando a importância e do papel fundamental que os graduandos têm, sobretudo, no fortalecimento do ambiente acadêmico. “É preciso foco e determinação! O mestrado vai trazer isso pra vocês. O engajamento de vocês, dos professores e dos pesquisadores, vai fazer com que possamos ter mais um ambiente acadêmico cada vez mais fértil. Parabéns a todos!”, concluiu o reitor.