Consultor discute implantação de programa para fortalecer a pós-graduação na Ufal

Professor Emídio Cantídio, ex-diretor de Bolsas da Capes, fez apresentação de um programa voltado à qualificação da pós-graduação já implantado com êxito em três federais
11/07/2014 às 18h10 - Atualizado em 14/08/2014 às 10h26
context/imageCaption

Professor Emídio Cantídio é consultor da Fapeal

Diana Monteiro - jornalista e Pedro Barros - estudante de jornalismo

A iniciativa da Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação (Propep) de discutir a melhoria dos indicadores dos 36 programas de pós-graduação stricto sensu da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) trouxe para a instituição, em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal),  o professor Emídio Cantídio de Oliveira Filho e mobilizou, durante a quinta-feira (10), representantes da gestão, diretores das unidades acadêmicas e coordenadores de pós-graduação.

Emídio é consultor de um programa de qualificação e de fortalecimento voltado à pós-graduação, que já foi implantado com êxito na Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e na Universidade Federal do Amazonas (Ufam). Com experiência na área de gestão e auditoria científica,  o pesquisador foi contratado como consultor pela Fapeal num acordo que visa a aumentar a qualificação dos cursos de pós-graduação alagoanos.

No período da manhã, Emídio Cantídio, ex-diretor de Bolsas da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e reitor da UFRPE, reuniu-se com um grupo da Ufal na Sala dos Conselhos Superiores (Consuni). Ele fez uma explanação de alguns tópicos sobre desempenho científico nas universidades para o reitor Eurico Lôbo, a vice-reitora Rachel Rocha, pró-reitores e diretores das unidades acadêmicas.

À tarde, no auditório do Laboratório de Computação Científica e Visualização (LCCV), acompanhado da pró-reitora Simoni Meneghetti, da reitora Rachel Rocha e do coordenador do programa da UFRPE, Mário Lira, o consultor Emídio Cantídio debateu com os coordenadores dos 36 programas de cursos de pós-graduação da Ufal  o fortalecimento dessa área na instituição.

Ao apresentar para os participantes o Programa Assimetria em qualidade na pós-graduação brasileira, dotado de subprogramas e ações, Emídio destacou que concretização de tão importante iniciativa para melhoria dos indicadores dos programas na citada área só será possível se houver engajamento e compromisso de todos. “Temos que ser objetivos e num prazo máximo de 40 dias é fundamental ter consolidada alguma ação visando à construção do programa de qualificação para essa universidade”, disse o consultor.

Durante a apresentação do Programa de Qualificação, Emídio Cantídio mostrou alguns dados da Capes referentes à pós-graduação no Brasil e os seus respectivos indicadores. Eles mostram que o maior número de programas na área continua concentrado do Sudeste do País: 46,1% (1.751, em número absoluto) deles estão nos quatro estados na região, enquanto os nove estados do Nordeste reúnem apenas 19,7%, com 750 programas.

"Em 2013, enquanto 83 cursos tinham nota de 6 a 7 no Sul, 24 tinham a mesma nota no Nordeste. O objetivo do empenho é diminuir essa disparidade. Há cursos no Sul com a mesma nota que cursos do Nordeste, mas recebendo muito mais bolsas. Precisamos encontrar formas de aumentar o número de bolsas dos programas de pós-graduação nordestinos, para que estes também possam se desenvolver”, explicou Emídio.

O reitor  Eurico Lôbo, durante a abertura do segundo encontro,  destacou o crescimento da pós-graduação na Ufal nos últimos dez anos anunciando que, a partir da próxima semana, a Ufal lançará dois editais: o de tradução e revisão de textos e o de pagamento de publicações científicas, como ações de fortalecimento dessa área. “Mas  todas as ações de gestão,  daqui em diante, não surtirão efeitos se não houver o envolvimento de todos vocês”, reforçou.

Agradecendo a participação de todos e a parceria da Fapeal, a pró-reitora da Propep, Simoni Meneghetti, coordenadora do debate, considerou o primeiro encontro um divisor de águas e disse estar muito feliz com a concretização daquele momento. “Conto com o empenho de todos para a construção do programa de fortalecimento para a pós-graduação da Ufal e consequente salto qualitativo nessa área”, frisou.