Ufal apresenta educação a distância em encontro nacional

Participantes do Encontro Nacional do Fórum Brasileiro de Pró-reitores de Graduação conheceram história da UAB na universidade alagoana

02/09/2013 16h45 - Atualizado em 14/08/2014 às 10h30
context/imageCaption

Equipe da Cied presente ao evento

Mauricélia Ramos – jornalista

O coordenador-geral da Coordenadoria Institucional de Educação a Distância (Cied) da Universidade Federal de Alagoas, Luís Paulo Mercado, apresentou a experiência da institucionalização da modalidade educação a distância (EAD) durante o 26º Encontro Nacional do Fórum Brasileiro de Pró-Reitores de Graduação (ForGRAD), realizado em Recife, de 18 a 21 de agosto. 

Na sua apresentação, Luis Paulo Mercado abordou a experiência exitosa de institucionalização da EAD na Ufal desde 1998, analisando a universidade no contexto da política do sistema UAB. Foram apresentadas por ele dificuldades na oferta de cursos em polos não plenamente aptos e a importância da identidade do aluno da instituição no polo.

Durante sua apresentação, o coordenador-geral disse que “a EAD, por ser uma modalidade, naturalmente se tornará invisível, incorporada às ações de ensino, pesquisa e extensão das Instituições de Ensino Superior e que o foco das políticas públicas não será mais a modalidade, e sim a melhoria dos processos de ensino aprendizagem e a qualidade da oferta dos cursos".

Luis Paulo também destacou a relação entre educação a distância e presencial. "A EAD tem contribuições relevantes e inovadoras para a educação presencial, como por exemplo a expansão de cursos de graduação e pós-graduação para os campi do interior, material didático, metodologias inovadoras no ensino superior, uso de TICs, desenhos curriculares inovadores, entre outros", ressaltou.

Cied

Na oportunidade, Luis Paulo Mercado também apresentou o trabalho da Cied, a partir de suas ações de incentivo, promoção e coordenação das iniciativas da EAD na Ufal. Mostrou a coordenadoria como espaço de ensino, pesquisa, extensão, aprendizagem, produção cientifica e de material didático dos sujeitos da EAD.

Mercado também se posicionou frente às notícias publicadas na imprensa, em junho passado, a respeito de o MEC vir a criar uma Universidade Federal de EAD e absorvendo as matrículas existentes na UAB. "Solicito que os pró-reitores aqui presentes defendam a Universidade Aberta do Brasil na Carta do Recife, pelo papel importante que teve na criação da mesma".

O evento

A apresentação de Luis Paulo Mercado foi um convite da diretoria do Forgrad para o painel “Desafio da Institucionalização da Educação a Distância no Ensino Superior”, que também contou com a professora Maria Luisa Furlan Costa, presidente do Fórum de Coordenadores do Sistema Universidade Aberta do Brasil e representante da diretoria de EAD da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), e Denise Martins de Abreu e Lima, representando a EAD na Secretaria de Educação Superior do Ministério da Educação (MEC). A mesa foi coordenada pela professora doutora Maria Auxiliadora de Carvalho Corassa, da Universidade Federal do Espírito Santo.

Também participaram do evento o pró-reitor de Graduação da Ufal, Amauri Barros, e os técnicos em assuntos educacionais da Cied, Pollyanna de Oliveira Bernardes e Ilson Mendonça Prazeres. O ForGrad contou com debates, mesas-redondas e painéis, tratando do tema central “Qualificação do Ensino Superior Brasileiro”.

Durante o encontro, foram compartilhadas experiências de graduação vivenciadas por instituições de ensino de todo o País, envolvendo as seguintes temáticas: metodologia de ensino, mobilidade acadêmica, evasão e retenção de vagas universitárias, educação a distância e relação entre educação básica e superior.