Abertura de exposição no MTB marca mês do folclore

A mostra “Modelagens do barro: Muquém” está disponível ao público, gratuitamente, até o dia 28 de setembro
16/08/2013 às 12h30 - Atualizado em 14/08/2014 às 10h30
context/imageCaption

Exposição Modelagens do Barro

Jacqueline Batista - Jornalista                                                                                                                                    

A exposição foi aberta na última quinta-feira, dia 8, às 19 h, no Museu Théo Brandão de Antropologia e Folclore (MTB).O evento é uma das ações do Programa de Promoção do Artesanato de Tradição Cultural (Promoart). O Programa, iniciado em 2009, foi concebido com a finalidade de apoiar produtores de artesanato de tradição cultural no Brasil. Realizado pela Associação Cultural de Amigos do Museu de Folclore Edison Carneiro, o Promoart tem gestão conceitual e metodológica direta do Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular (CNFCP), vinculado ao Departamento de Patrimônio Imaterial do Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), com sede no Rio de Janeiro.  

A exposição tem obras de sete artistas do Muquém: Irinéia, Antônio, Marinalva, Aparecida, Laelson, Edson e Preta. São esculturas, objetos utilitários, entre outras peças, a exemplo das cabeças, feitas por dona Irinéia e seu Laelson; moringas, potes, panelas e cuscuzeiras, confeccionadas por dona Marinalva, e em miniatura, por dona Aparecida. No povoado Muquém, localizado em União dos Palmares, vivem descendentes de quilombolas que fazem arte em cerâmica.

A pesquisa e o texto da exposição foram realizados pelo pesquisador Daniel Reis, e o projeto expográfico, pelo museólogo Luiz Carlos Ferreira, ambos profissionais do Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular (CNFCP). Para a realização dessa ação, o Promoart contou com o apoio do Sebrae/AL e a parceria da Vale, da Prefeitura Municipal de União dos Palmares e do MTB e Ufal.

Na ocasião, foi lançado "A menina de barro", o primeiro livro da gaúcha, radicada em Maceió, Gianinna Bernardes. As ilustrações da publicação são de Pablo Perez Sanches. O livro faz parte da coleção “Coco de Roda”, da Imprensa Oficial Graciliano Ramos.

A abertura da exposição teve a presença dos artistas do Muquém e dezenas de moradores do povoado. O público prestigiou a apresentação de samba de coco, realizada por um grupo de descendentes quilombolas. A mesa de abertura do evento foi composta pelo representante dos moradores do Muquém, Aldo Delmiro; pela Secretária de Turismo da Prefeitura de União dos Palmares, Jacineide Maia; pela representante do Sebrae, Amanda Bentes; pelo representante do CNFCP, Daniel Reis; pelo diretor do MTB, Wagner Chaves e pelo reitor da Ufal, Eurico Lôbo.

Daniel Reis lembrou que é antiga a aproximação do MTB com o Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular. “É importante ressaltar a parceria desse conjunto de instituições e estabelecer esse elo para o MTB. Historicamente, essa é uma retomada da ligação do Museu com o Centro Nacional de Folclore, que o Théo Brandão já estabelecia na década de 40, através da Comissão Nacional de Folclore”, observou.

Eurico Lôbo ressaltou a importância do desenvolvimento desse trabalho. “Parabenizo o Museu por proporcionar a todos o resgate da cultura de um povo que estava à margem da sociedade. É um momento importante porque é mais uma ação da universidade no sentido de dar visibilidade à cultura do povo alagoano”, disse o reitor. 

O quê: Exposição “Modelagens do barro: Muquém”

Onde: No Museu Théo Brandão de Antropologia e Folclore – Avenida da Paz – 1490 - Centro

Quando: Em cartaz até 28 de setembro (terça a sexta, das 9h às 17h | sábado, das 14h às 17h).

Mais informações: 3214-1713 e 3214-1716.