Para além dos livros: Bienal tem exposição sobre o rádio e oficina de cordel

31/10/2009 às 18h33 - Atualizado em 13/08/2014 às 11h44
context/imageCaption

Exposição do cordelista Jorge Calheiros

Jacqueline Freire – repórter

A IV Bienal Internacional do Livro de Alagoas está muito além da exposição de livros e autores. Para se ter uma ideia, o estande da Rádio Difusora em comemoração aos 60 anos da rádio AM é uma verdadeira viagem ao conhecimento sobre a trajetória do rádio no Estado. Lá, encontramos uma mostra de fotografias de radialistas e locutores, vozes que fizeram e fazem história nas ondas radiofônicas. Completando a exposição, os visitantes podem conhecer os primeiros equipamentos, entre rádios, gravadores e microfones que deram lugar aos que conhecemos hoje.

Já no estande da Secult, um varal de livrinhos de cordel está exposto para todos os curiosos e amantes deste tipo de literatura. As obras são de Jorge Calheiros, que guarda mais de 76 títulos publicados em cordel.  Nesta segunda-feira, 2 de novembro,  ele ministra a Oficina “Cordel Dinâmico – Fábrica do Imaginário”, na sala Ignácio de Loyola Brandão, a partir das 10h. “Na oficina a gente ensina, dá palestra e recita cordéis”, explica. O cordelista lembra ainda que a oficina conta com a presença de Dêmis Santana Silva. Quem quiser participar deve chegar com 30 minutos de antecedência para efetuar a inscrição.

Confira as notícias da Bienal também através do Portal Literal e do blog da Gazetaweb.