Hospital Universitário abre inscrições para tratamento contra o tabagismo

O Hospital Universitário está com as inscrições abertas para o cadastro no Programa de Controle de Tabagismo. Os interessados em abandonar a dependência do fumo devem se dirigir à recepção do Centro Integrado de Oncologia (Cacon), das 8h às 16 horas. As inscrições serão feitas até o dia 30 de abril.

08/04/2009 10h59 - Atualizado em 13/08/2014 às 00h39
context/imageCaption

A proposta é apagar o cigarro

Tâmara Albuquerque e Pauliana Greyce – assessoria HU

Estima-se que 24% da população brasileira seja fumante, principalmente classes de nível socioeconômico mais baixo. De acordo com dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), morrem atualmente três milhões de pessoas por ano em função do cigarro. Se a tendência continuar a mesma, em 2020 este número saltará para dez milhões de mortes anuais. Ainda segundo a OMS, estima-se que nas próximas décadas 500 milhões de pessoas morrerão por causa desse vício. No Brasil, sempre pobre em estatísticas, é difícil avaliar o custo social do tabagismo, mas sabemos que 35% dos homens são fumantes.

O tabagismo é uma doença causada pela dependência física e psicológica da nicotina, que leva os viciados a terem comportamento idêntico aos dependentes de heroína e cocaína. Segundo a coordenadora do programa, Maria Betânia Fernandes, durante o tratamento os fumantes participam de reuniões semanais, quinzenais e mensais onde é feita uma abordagem cognitivo-comportamental, isto é, o fumante é submetido a um trabalho orientador para mudar ou adotar comportamentos e hábitos que facilitem largar a dependência.

Nas reuniões do programa também são repassadas informações diversas sobre o tabagismo e os danos que ele provoca à saúde, numa tentativa de conscientizar os fumantes para os riscos, as seqüelas e a morbidade do vício. Se as ações não surtirem efeitos para a cessação do tabagismo, o paciente é avaliado e passa a receber o tratamento com medicamentos, como determina o Ministério da Saúde. A medicação é distribuída gratuitamente.

Além dos medicamentos, os pacientes são estimulados à prática de atividade física, do uso de uma alimentação saudável e de várias formas de luta contra abstinência. Eles recebem, ainda, um manual de orientação sobre como lidar com a situação. Quando necessário, a família do paciente também é envolvida no trabalho e recebe um manual de orientação.

O Programa de Controle do Tabagismo do HU foi instalado em agosto de 2006 com 84 pessoas inscritas. Os participantes do programa são acompanhados por profissionais das áreas de psicologia, assistência social, pneumologia e psiquiatria. Quando há necessidades, também são assistidos por médicos de outras especialidades.

Leia também: Banco de Sangue do HU concentra coletas pela manhã

Livro aborda gravidez na adolescência