Pólo Viçosa envolve comunidade em atividades de pesquisa e extensão


31/03/2009 11h04 - Atualizado em 13/08/2014 às 00h37
context/imageCaption

Novos laboratórios

Diana Monteiro – jornalista e Roberta Batista – estagiária de Jornalismo

Com pesquisas voltadas para a realidade local, o curso de Medicina Veterinária da Universidade Federal de Alagoas vem realizando diversas atividades de interesse da comunidade da região Agreste e, principalmente, do município de Viçosa, a 80 km de Maceió, um dos três pólos do campus Arapiraca.   

O curso começou a funcionar em 2006, com a interiorização da Ufal, e conta com 110 alunos e oito professores. Dentro de poucos dias, mais dois docentes devem assumir as funções no pólo. Eles foram contratados recentemente, mediante concurso público. O curso de Medicina Veterinária da Ufal deverá atingir em pouco tempo o quadro exigido de docentes.

A área de infra-estrutura também está sendo organizada, com a aquisição de alguns laboratórios. Mas para a dinamização de projetos implantados, já foram firmadas parcerias com a Universidade Federal Rural de Pernambuco e o Ministério da Agricultura. “A comunidade está sendo também uma importante parceira das nossas atividades”, diz a vice-coordenadora.

Formação Profissional

O curso de Medicina Veterinária está instalado na Fazenda São Luis, a 4 km de Viçosa, onde anteriormente funcionaram os cursos de Zootecnia e Agronomia do Campus Maceió. A oferta anual é de 40 vagas e a formação profissional tem duração mínima de cinco anos e máxima de dez.

Conforme projeto acadêmico do curso, o profissional a ser preparado pela Ufal deverá possuir formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, estando apto a compreender e traduzir as necessidades de indivíduos, grupos sociais e comunidades.

O médico veterinário tem como campos específicos de atuação: saúde animal e clínica veterinária, mas deverá entender de saneamento ambiental e medicina veterinária preventiva, saúde pública e inspeção e tecnologia de produtos de origem animal bem como de zootecnia.

Desempenhando atividades que envolvem a comunidade local, o curso de Medicina Veterinária da Ufal implantou ações para levar ao conhecimento da comunidade não só a existência e importância da Ufal no interior, como também qual o real papel do profissional médico veterinário na sociedade.

Sob a coordenação do professor Giuliano Gustavo Lesnau, foi transmitido, durante um ano, através do projeto “Rádio Comunitária”, um programa na  Rádio Princesa das Matas, de Viçosa, abordando os aspectos da profissão do médico veterinário. Produzido por uma equipe do pólo, o programa, com 15 minutos de duração, era exibido diariamente às 7:30 e às 20h.

“Usando uma linguagem popular identificada com a comunidade, o programa teve uma boa repercussão na comunidade, porque não só divulgou o papel do médico veterinário e os avanços nessa área, mas a presença e, consequentemente, a importância da Ufal no interior”, diz Giulliano, que também é coordenador do curso.

O professor Giulliano também coordenou a implantação do projeto “Comunidade em Cena”, envolvendo quatro escolas de Viçosa que foram selecionadas para a atividade. As encenações, com participação de alunos do curso, enfocam temas relacionados à Ecologia. “Na área de extensão, estamos desenvolvendo quatro projetos dentro do Programa PIBIC–Ação”, enfatiza o professor.

Projetos em Desenvolvimento

Alunas destacam qualificação dos docentes

Leia também: Consuagro participa de seminário regional sobre agrotóxico.