Maceió sedia o Fórum Nacional de Administração a Distância


17/03/2009 11h40 - Atualizado em 13/08/2014 às 00h34
context/imageCaption

Abertura oficial do Fórum

Foi aberto nesta quarta-feira, 18, no auditório do Atlantic Suítes Hotel, o Fórum Nacional de Coordenadores do Curso Piloto de Administração. A abertura contou com as presenças da reitora da Ufal, Ana Dayse Dorea, do diretor da Feac, Luis Antônio Cabral, da coordenadora da UAB, Anaméla Campos, da professora Maria Aparecida, coordenadora do Curso de Administração da Ufal e do evento, de Kátia Mendes, coordenadora do Comitê Gestor do Fórum, de Nara Pimentel, da Capes, do pró-reitor de Extensão, Eduardo Lyra, e da pró-reitora de graduação, Graça Tavares.

Durante a abertura, a apresentação cultural prendeu a atenção de todos. O grupo musical é formado por moradores da Grota do Arroz, uma comunidade carente de Maceió. Segundo o professor José Guido Lessa, coordenador de Ações Culturais da Ufal, o grupo foi formado com apoio do projeto de extensão da universidade, que possibilita aos alunos e professores do Curso de Música da Ufal darem aulas nas comunidades periféricas da cidade. O grupo cantou vários clássicos brasileiros e foi muito aplaudido pelos participantes do evento.

Na pauta do Fórum, discussões sobre o curso piloto oferecido na modalidade a distância. O curso piloto, promovido por sete universidades estaduais e 18 federais, começou em 2007 e termina em 2011. É uma parceria entre as instituições de ensino e a Universidade Aberta do Brasil/BB/Capes/Seed/Mec, mantendo, aproximadamente, 13 mil estudantes matriculados, numa parceria entre o Ministério da Educação, Banco do Brasil e Instituições de Ensino Superior. 

O Fórum Nacional de Coordenadores do Curso Piloto de Administração ocorre a cada três meses e conta com a participação de representantes das 25 universidades participantes do programa. O objetivo é avaliar a metodologia, garantir a qualidade da formação, discutir métodos de aprendizado, formação continuada dos professores, produção de material didático e socialização de experiências.

Universidade Aberta do Brasil

Criado pelo Ministério da Educação em 2005, o Sistema Universidade Aberta do Brasil tem como prioridade a formação de professores para a Educação Básica. Para atingir este objetivo central, a UAB realiza ampla articulação entre instituições públicas de ensino superior, estados e municípios brasileiros, para promover, através da metodologia da educação a distância, acesso ao ensino superior para camadas da população que estão excluídas do processo educacional. 

Para ofertar cursos a distância, cada município deve montar um pólo presencial, com laboratórios de informática, biologia, química e física, além de biblioteca. Essa infraestrutura que inclui ainda o apoio de tutores, fica à disposição dos alunos. Já a elaboração dos cursos é de responsabilidade das instituições públicas de ensino superior de todo país, que desenvolvem material didático e pedagógico.