Equipe da 3ª Expedição Científica se prepara para viajar pelo Velho Chico

Grupo é submetido ao exame de testagem da covid-19; abertura será dia 30, no Porto da Balsa, em Penedo
Por Diana Monteiro – jornalista
19/11/2020 09h33 - Atualizado em 24/11/2020 às 14h24
context/imageCaption

Professor Emerson com a equipe da UDA da Ufal

Os 350 quilômetros que serão percorridos na Região do Baixo São Francisco marcarão, durante dez dias, o percurso da 3ª edição da Expedição Científica, coordenada pela Universidade Federal de Alagoas. Lançamento de livro e peixamento de espécies nativas para repovoar o rio, integram a abertura oficial do evento, no dia 30, a partir das 9h30, no conhecido Porto da Balsa, na cidade histórica de Penedo. A solenidade contará com a participação do reitor Josealdo Tonholo e da vice-reitora Eliane Cavalcanti, além de autoridades e convidados.

Conectada com a realidade atual, a expedição traz como tema deste ano O desafio de fazer ciência e qualidade ambiental em tempo de pandemia. Para obedecer os protocolos de segurança estabelecidos, a equipe de 50 pesquisadores de Alagoas e Sergipe e mais as 12 pessoas de apoio ao evento foram submetidas ao exame de testagem da covid -19, sendo a maioria deles realizada na Unidade Docente Assistencial (UDA) da Ufal.

A expedição acontece de 30 deste mês a 10 de dezembro e na abertura haverá várias atividades a partir das 9h30. Será apresentada a equipe de pesquisadores, além da partnicipação dos representantes da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf), Ministério da Ciência Tecnologia e Inovação (MCTI), Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF) e Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) do Estado de Alagoas.

Durante a solenidade também será lançado o livro O Baixo São Francisco - Características Ambientais e Sociais, além da exibição de vídeo sobre as expedições científicas de 2018 e 2019. Em seguida haverá a soltura de cem mil alevinos no Velho Chico. O encerramento dessa primeira parte das atividades está previsto para as 11h30.

O roteiro da 3ª Expedição contempla sete municípios ribeirinhos alagoanos e dois sergipanos e de acordo com o coordenador geral, Emerson Soares, as atividades científicas começam logo após a abertura, com a equipe saindo de Penedo para Piranhas, onde permanecerá até o dia 1º de dezembro. Nos demais dias, o cronograma da viagem está definido da seguinte maneira: dia 2 a parada será em Pão de Açúcar; dia 3, Traipu; dia 4, Porto Real do Colégio e Propiá; dia 5, Chinaré - Igreja Nova. Nos dias 5 e 6, Penedo; dias 7 e 8, Piaçabuçu; dia 9, Brejo Grande e dia 10, Penedo, onde será o encerramento.

Os estudos científicos estarão centralizados em 25 áreas diversificadas, como pesca, poluentes, limnologia, microbiologia, ictiofauna, hidrologia, arqueologia subaquática, turismo de base comunitária, socieconomia, tratamento de água, saúde coletiva e bucal. Sobre a dinâmica do trabalho Emerson destaca: “As atividades diárias começam às 5h da manhã, com término às 18h. Entretanto, todo dia, após o jantar, estão programadas palestras em áreas específicas com colegas pesquisadores convidados”.

Neste ano a expedição conta com duas embarcações-laboratórios de grande porte, seis lanchas de apoio ao deslocamento das equipes em coleta e quatro veículos para apoio em terra. Além dos exames de testagem covid-19, já realizados e com resultado, serão disponibilizados para a equipe de pesquisadores, hipoclorito de sódio e álcool 70%, máscaras e macacões biológicos para as atividades no barco e nos municípios que estão no itinerário da viagem e dos estudos.

Em cumprimento aos protocolos, não haverá visitação às embarcações-laboratórios pela população ribeirinha, como aconteceu nas duas primeiras expedições, e será mantido, entre os integrantes da equipe, o distanciamento necessário. Os pesquisadores chegarão à cidade de Penedo, ponto de partida e de chegada da expedição, no domingo (29).

Parceria

A 3ª Expedição Científica no Baixo São Francisco conta com o financiamento da Ufal, do Ministério da Ciência Tecnologia e Inovação (MCTI), Comitê do São Francisco, Codevasf e Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh). Além da Ufal, Semarh, Codevasf e Comitê do São Francisco, também estão como participantes e executores a Empresa Brasileira de Pesquisa Agro-Pecuária (Embrapa), Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro) e Instituto de Inovação para o Desenvolvimento Rural Sustentável de Alagoas (Emater-AL).

Além da Ufal, também participam as universidades federais da Paraíba (UFPB), de Rondônia (UNIR), Rural de Pernambuco (UFRPE), Universidade Estadual do Ceará (UECE) einstitutos federais de Alagoas (Ifal) e do Ceará (IFCE).