Itamar Vieira Junior é mais um nome confirmado na Bienal de Alagoas

Vencedor de prêmios Leya, Oceanos e Jabuti, ele é o escritor brasileiro vivo mais vendido e mais lido no momento
Por Deriky Pereira – jornalista
03/05/2023 14h24 - Atualizado em 03/05/2023 às 15h45

A 10ª Bienal Internacional do Livro de Alagoas vai ganhando forma, corpo e nomes confirmados. Um deles é o baiano Itamar Vieira Junior, escritor brasileiro vivo mais lido e mais vendido atualmente no país. Autor do romance “Torto Arado” (2018) que, na categoria ficção, só perde para os livros de George Orwell nas listas de vendas em livrarias da Amazon e da PublishNews, ele estará presente no maior evento cultural e literário do estado, em agosto.

Um de seus maiores sucessos de público e de crítica, “Torto Arado” (2018) é um romance narrado no sertão da Bahia e conta a história das irmãs Belonísia e Bibiana. Elas encontram uma faca de sua avó escondida numa mala misteriosa de cor vermelha. No decorrer do livro, uma delas tem a língua cortada e isso as une para sempre.

O livro, no entanto, não tinha sido enviado para uma grande editora. Ele até tinha algumas editoras menores, no radar, mas foi surpreendido pelo Prémio LeYa antes mesmo de fazer o envio, como contou em entrevista ao UOL em 2021.

A premiação, inclusive, fez com que sua relação com a literatura mudasse quase que radicalmente. Para melhor, claro. “Não mandei [para nenhuma grande editora]. Eu já sabia a resposta. Ninguém iria querer. Pensei em uma pequena para publicar, pois elas se arriscam, mas fui surpreendido antes de enviar a elas pelo Prêmio LeYa, que mudou minha relação com a literatura. Me tornou mais profissional, mas não foi planejado, foi meio sem querer. Houve uma grande divulgação e publicação em Portugal, onde divulguei o livro em festivais. Depois, foi publicado [no Brasil] pela Todavia, que é uma grande editora. Embora seja nova, é uma editora que começou com grandes nomes e editores que fazem o livro circular. Minha relação com a literatura mudou”, contou ao jornalista Marcos Cândido.

Além do LeYa (2018), Itamar também foi vencedor do Prêmio Jabuti por melhor romance e Oceanos-Prêmio de Literatura em Língua Portuguesa, ambos em 2020.

Sobre o autor

Nascido em Salvador, em 1979, Itamar Vieira Junior é geógrafo e doutor em estudos étnicos e africanos pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) com pesquisa sobre a formação das comunidades quilombolas no interior do Nordeste.

Na adolescência, o escritor também morou em Pernambuco e, anos mais tarde, em São Luís. Começou a estudar geografia na UFBA e foi o primeiro aluno a receber a Bolsa Milton Santos, destinada a jovens estudantes negros de baixa renda.

Além de “Torto Arado”, também é autor do livro de contos “Dias” (2012) e “A Oração do Carrasco” (2017), “Doramar ou a Odisseia: Histórias” (2021) e o mais recente lançamento “Salvar o Fogo” (2023).

Sobre a Bienal

Com variada programação, que está sendo capitaneada pelas equipes da Ufal, via Editora da Universidade Federal de Alagoas (Edufal), Pró-reitoria de Extensão (Proex), Coordenação de Assuntos Culturais (CAC) e Assessoria de Comunicação (Ascom), e Governo de Alagoas, por meio de suas secretarias, a 10ª Bienal Internacional do Livro de Alagoas acontecerá de 11 a 20 de agosto, no Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso, no bairro de Jaraguá, em Maceió, e também contará com apoio do Sebrae, Sesc e outras instituições.

Veja as novidades no site: http://www.bienaldealagoas.com.br e acompanhe também as redes sociais do evento: @‌bienaldealagoas no Instagram, Twitter e Facebook.