Servidor da Ufal é eleito sócio efetivo do Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas

Márcio Nunes, que também é sacerdote, é doutor em História com estudos sobre a Igreja Católica em Alagoas; cerimônia de posse será no dia 2 de dezembro
Por Thâmara Gonzaga - jornalista
24/11/2022 09h48 - Atualizado em 29/11/2022 às 10h35
Márcio Nunes, em frente à Capela de São Miguel, na Universidade de Coimbra, Portugal, durante conclusão do curso de Doutorado em História

Márcio Nunes, em frente à Capela de São Miguel, na Universidade de Coimbra, Portugal, durante conclusão do curso de Doutorado em História

O técnico em assuntos educacionais da Ufal, Márcio Machado Nunes, é o mais novo sócio efetivo do Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas (IHGAL). A cerimônia de posse será no próximo dia 2 de dezembro, às 9h30, na sede do órgão, durante as comemorações dos 153 anos de fundação do Instituto.

O servidor da Universidade, que também é padre e pesquisador, vai ocupar a Cadeira nº 9, cujo patrono é Silvério Fernandes de Araújo Jorge, magistrado e político alagoano, fundador e primeiro presidente do IHGAL.

Uma vez empossado, Nunes comenta que sua missão será a de atuar para a conservação, a produção, a promoção e a divulgação do conhecimento no âmbito das Ciências Humanas, “especialmente nos campos da História, Geografia e Arqueologia, além de conservar e divulgar o vastíssimo acervo preservado pelo IHGAL”.

Ao falar sobre a oportunidade de integrar o quadro de sócios efetivos da instituição, o servidor recorda que sua admiração pelo Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas, fundado em 2 de dezembro de 1869, a terceira instituição mais antiga do gênero no país, vem desde a juventude, quando ele visitou, pela primeira vez, o vasto acervo iconográfico e documental sobre Alagoas e o Brasil.

“Recebi a eleição com muita alegria e satisfação, certo de que os espaços de conservação, produção e difusão de cultura são imprescindíveis para o desenvolvimento de qualquer sociedade”, destacou Nunes.

Processo de escolha

Para se tornar um sócio efetivo do IHGAL, o servidor conta que é preciso aguardar o lançamento do edital e se inscrever. Ele informa que os editais são lançados somente por ocasião de falecimento, transferência ou pedido de desligamento dos ocupantes das cadeiras. “A eleição acontece depois de um criterioso exame dos candidatos inscritos. O critério principal para a eleição é a produção científica relevante no âmbito das Ciências Humanas, especialmente, nos campos da História, Geografia e Arqueologia”, explicou.

A atuação no ambiente acadêmico foi crucial para eleição de padre Márcio para ocupar uma cadeira no Instituto. O sacerdote é licenciado em Filosofia pela Ufal e em História pelo Centro Universitário Claretiano. Tem especialização em Docência do Ensino Superior pelo Cesmac e mestrado em História pela Ufal. É também professor do curso de Filosofia do Seminário Arquidiocesano de Maceió. Ano passado, concluiu o doutorado em História pela Universidade de Coimbra, em Portugal, aprovado com nota máxima, "com distinção e louvor". A tese deu origem ao livro A Arquidiocese de Maceió: uma análise do processo de estruturação da Igreja Católica no território alagoano (1892-1920), obra lançada em maio deste ano.

Com passagem por universidades europeias de renome, ele destaca que as oportunidades de estudo nesses locais serviram para aprofundar o conhecimento sobre as histórias de Alagoas e da Igreja no Estado, resultando em quatro obras com temáticas relativas à História de Alagoas, do Brasil e da Igreja, desde Roma.

“Para mim, é motivo de honra integrar uma instituição que conserva a História, a memória e a cultura de nosso Estado. No IHGAL, poderei, além de aprender e aprofundar meus conhecimentos e cultura, difundir, por meio de colóquios, seminários, congressos científicos, o nosso patrimônio cultural”, revelou.