Ufal decreta luto oficial pela morte do prefeito de Arapiraca, Rogério Teófilo

Ele foi o grande articulador para implantação do campus da Ufal em Arapiraca e das unidades em mais três municípios
Por Simoneide Araújo - jornalista
08/08/2020 13h00 - Atualizado em 08/08/2020 às 16h41
context/imageCaption

Rogério Teófilo faleceu na sexta-feira à noite (Foto publicada no site da Prefeitura de Arapiraca)

A Universidade Federal de Alagoas (Ufal) lamenta a perda do prefeito de Arapiraca, Rogério Teófilo, grande incentivador e articulador para a implantação do Campus Arapiraca [inaugurado em 16 de setembro de 2006]. Teófilo faleceu na noite de sexta-feira (7) e o reitor Josealdo Tonholo decretou luto oficial de três dias: “A Ufal lamenta com muito pesar a perda de Rogério Teófilo e vem expressar seus sentimento e solidariedade a toda a família.”

De acordo com Tonholo, Teófilo foi um cidadão que sempre acreditou no poder transformador da educação. “Enquanto cidadão Rogério Teófilo sempre acreditou na educação como transformadora da sociedade. Enquanto deputado federal, ele foi o grande incentivador do Campus Arapiraca e isso refletiu no Programa Reuni, já que o Campus Arapiraca foi o modelo para o que,depois, seria o grande programa nacional de expansão das universidade federais. Enquanto prefeito de Arapiraca, sempre apoiou, incentivou e ajudou a estruturar a educação superior naquele município”, declarou.

A vice-reitora Eliane Cavalcanti lamenta a perda e ressalta que Teófilo sempre foi um entusiasta da educação: “Rogério Auto Teófilo trabalhou incansavelmente pelo desenvolvimento de seu povo através da educação. Foi o pioneiro na estruturação da Uneal [Universidade Estadual de Alagoas] e o precursor do Campus de Arapiraca da Ufal. Para nós que ficamos, resta-nos o agradecimento e a gratidão. Descanse em paz”. Eliane foi diretora do Campus Arapiraca durante 10 anos e acompanhou o crescimento da região a partir da interiorização da Ufal.

O atual diretor-geral do Campus Arapiraca, Arnaldo Tenório, lamenta a morte de Teófilo e reconhece que ele foi um dos maiores incentivadores para implantar a Ufal naquele município. “Ele foi um dos maiores, ou o maior batalhador para a criação do Campus Arapiraca. Ainda como deputado federal foi o primeiro a levantar essa bandeira e toda sua luta se efetivou com a inauguração do campus em 2006. Ele sempre foi nosso parceiro. Em todas as situações ele esteve presente. Mesmo antes de ele assumir a Prefeitura de Arapiraca havia muita interlocução e preocupação da parte dele de dar todo suporte para o crescimento efetivo do campus e com qualidade”, reconheceu.

O diretor destaca ainda que quando Teófilo assumiu a prefeitura ampliou a parceria com a Ufal, atendendo a todos os pedidos da Ufal como um todo. “Ele sempre batalhou até o último momento pela Universidade. No último contato que tivemos ele me instigou sobre o projeto da criação da nova universidade federal no Agreste alagoano. Essa vai ser uma luta nossa e de todo Estado de Alagoas”, revelou. “Acima de tudo, ele foi um ser humano excepcional, acima do bem e do mal, uma figura querida por todos, que sempre colocou Arapiraca como prioridade. Ele vai deixar uma imensa lacuna não só para a família, mas para Arapiraca como um todo e para a Ufal”.

Um grande aliado

A reitora honorária da Ufal, Ana Dayse Dorea, também lamentou a morte de Rogério Teófilo. “Estou muito triste com a partida, mas fica o registro de um homem público, comprometido e que deixa para todos o exemplo de que é possível fazer com honradez. Ele deixa um legado não só para região do Agreste, para sua cidade Arapiraca, mas, também, para o Estado de Alagoas. Falar de Rogério Teófilo é lembrar de um homem íntegro, honrado, um homem público que se deu ao respeito pelas suas atitudes, por seu compromisso, por tudo que fez ao longo da sua vida pública em Alagoas”, destacou.

Ana Dayse lembra que Teófilo foi o primeiro apoiador da interiorização da Ufal. “Lembro-me da minha posse no meu primeiro mandato como reitora. Ele esteve presente e, ao me cumprimentar, já foi dizendo: ‘reitora, sei da sua intenção de levar a universidade para o interior, conte comigo. Já deixei uma emenda [à época 30 mil reais], para que você possa dar o pontapé da interiorização da Ufal’. E me fez um aparte para eu incluir Arapiraca”, revelou.

Ela ressalta que Teófilo sempre foi um grande aliado da Ufal e com os recursos que ele destinou foi iniciado o trabalho de pesquisa nas três regiões do Estado. Tínhamos de conhecer a demanda e fazer um projeto não só inovador, mas que incentivasse e fosse fundamental para desenvolver o Estado de Alagoas. Sempre contei com ele em vários momentos, quando era deputado federal e depois também. Na época que ele estava na Câmara, foi meu grande aliado. Visitamos toda bancada de Alagoas e ele me ajudou a convencer os demais parlamentares da importância que era instalar a Ufal no interior, um fator de desenvolvimento. E assim nós conseguimos assinar o projeto que entregamos à época ao ministro Tarso genro, que ficou surpreso quando conheceu o projeto de Alagoas e disse que a Ufal sabia do que o MEC estava pensando à época. Só que ainda não havia exposta a proposta do Ministério para a interiorização das universidade para o país”.

E assim a ideia foi plantada. “Em todos os momentos, mesmo quando não era mais deputado, Rogério sempre nos apoiou, lutando conosco. Quando finalmente conseguimos definir o primeiro campus em Arapiraca. Não só pelo pedido dele [Rogério Teófilo], mas porque a pesquisa, feita com acompanhamento do próprio MEC, indicava que Arapiraca deveria ser a primeira cidade a ter a Ufal interiorizada, por ser o segundo maior município do Estado. Assim a Ufal nasceu no interior, com apoio de muitas pessoas, mas, neste momento, eu quero destacar a figura pública, o homem visionário que era Rogério Teófilo e que nos ajudou e seguiu conosco de mãos dadas. Se a Ufal, hoje, desempenha esse seu papel como fator de desenvolvimento do nosso Estado, devemos essa primeira mão ao prefeito de Arapiraca e, à época, ao deputado federal”, completou.

Um defensor da educação 

O também reitor honorário Eurico Lôbo destacou: “É com muito pesar que recebi a notícia do falecimento de Rogério Teófilo. Tive várias conversas com com ele que sempre defendia a educação como agente de transformação social permanente”, destacou.

E completa: “Tive a honra de conhecê-lo quando ele era deputado federal e, naquele momento, nós iniciamos o projeto, com a professora Ana Dayse na liderança, de interiorização da Ufal. A meu ver, o maior projeto de desenvolvimento social do Estado de Alagoas. Ele foi pioneiro no apoio, nessa grande ação que tivemos. Tinha uma característica, seja como homem público, seja como cidadão, uma preocupação permanente com a educação. Era um daqueles defensores de que a educação é o principal motor para o desenvolvimento socioeconômico de uma sociedade. Ele acreditava nisso e sempre defendia essa tese.”

Uma outra característica de Teófilo destacada por Lôbo e que chamava sua atenção era a gentileza, a educação, o sorriso amável que sempre tinha e a preocupação com a educação do Estado. Quando esteve à frente da gestão da Ufal, o professor lembra que Rogério deu todo apoio sobre a retirada do antigo presídio de Arapiraca [à época instalado ao lado do campus], e em relação à seção do antigo espaço para a Ufal. “Inúmeras vezes, tive a oportunidade de negociar com ele na qualidade de secretário de Estado. Ele manteve uma posição de defesa da Universidade”, recordou.

Discurso na Câmara

Em 2006, Teófilo fez um discurso na Câmara dos Deputados em registro pelas comemorações dos 45 anos da Ufal: “Quero registrar, neste instante, os meus votos de parabéns a todos que representam hoje a Universidade Federal de Alagoas, pela comemoração dos seus 45 anos de existência. Congratulo-me, principalmente com a magnífica reitora, professora Ana Dayse, com o quadro docente e com todos os seus alunos e funcionários da instituição”. A íntegra do discurso está no anexo abaixo.