Ufal recebe 11 novos servidores técnicos para os campi

É a segunda cerimônia de posse em menos de 20 dias; são mais 11 servidores
Por Hiago Rocha - jornalista
10/06/2020 19h20 - Atualizado em 11/06/2020 às 10h05
context/imageCaption

Nova servidora recebe o termo de posse

Na tarde desta quarta-feira (10), tomaram posse na Universidade Federal de Alagoas (Ufal) 11 novos servidores. O reforço no quadro funcional, no Campus A.C. Simões, em Maceió, conta com quatro novos Assistente em Administração, um Administrador, um Engenheiro, além de uma Técnica em Enfermagem para o Hospital Universitário Professor Alberto Antunes. O Campus Arapiraca também foi contemplado e passa a contar com mais um Técnico em Assuntos Educacionais, que se soma a mais três assistentes administrativos na Unidade de Ensino de Viçosa.

Além do reitor Josealdo Tonholo, a cerimônia contou com a participação da vice-reitora, Eliane Cavalcanti, do diretor do Departamento de Administração de Pessoal, Bruno Morais, do pró-reitor de Gestão de Pessoas, Wellington Pereira, e do professor do Instituto de Computação, Willy Tiengo, um dos integrantes do projeto da Ufal credenciado pela Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii). "Quero agradecer de coração a vocês que, mesmo com todas essas adversidades, assumem posição de abraçar a causa do serviço público. É com muito prazer que recebo vocês aqui. Nesses quase 30 anos de servidor público, valeu a pena, pois sei que vocês também acreditam na capacidade transformadora do ensino superior gratuito, público, de qualidade e que traz ascensão e mobilidade social", pontuou o reitor.

Apesar das máscaras, a emoção se fez presente durante toda a solenidade, começando com a assinatura do termo de posse, seguindo com o juramento do servidor, lido por todos em conjunto e das palavras de familiares. “Nossa missão é servir ao nosso povo, que precisa, para além do atendimento, de carinho e de ser tratado com dignidade. Não adianta sermos cartoriais. Precisamos entender nosso posicionamento enquanto servidores públicos para fazer valer ainda mais o espaço que a Universidade exerce em Alagoas de transformação social e científica”, resumiu a vice-reitora.

Mesmo com a pandemia, a Ufal mantém as cerimônias de posse para garantir a ampliação do quadro de servidores. Um dos empossados é André Martins, natural de Arapiraca e profissional formado graças à interiorização da Universidade. Ele vai manter o vínculo com o campus da Ufal em Arapiraca. "É uma vitória estar aqui. Quando me formei na Ufal Arapiraca, eu tinha o objetivo de retribuir o que eu recebi no ensino público, na universidade, e esse momento chegou", disse o graduado em matemática e aluno no mestrado profissional em Matemática em rede nacional (Profmat).

Outra história de transformação é contada por Márcia Bezerra da Silva. Ela já faz parte do quadro de servidores do HU, pela Rede Brasileira de Serviços Hopsitalares (Ebserh), e, agora formaliza outro vínculo no Hospital Universitário, como servidora pelo regime estatutário, após passar por vários enfrentamentos pessoais. "Eu me formei em Letras, em 2007, e fui monitora contratada como a primeira professora transexual de Alagoas. Depois, acabei mudando para a área da saúde. Tenho orgulho compartilhado de estar aqui, junto com vocês, mas eu sinto ainda mais orgulho pelo fato de ser uma mulher transexual e ter vencido várias rejeições. Estar com todos vocês me emociona muito", disse a nova servidora, em meio a aplausos de todos os presentes, e que já vai ajudar aos profissionais da saúde na luta contra a covid-19.

Emocionada, Mariana Madeiro, graduada em Relações Públicas pela Ufal e ex-estagiária da Assessoria de Comunicação (Ascom), rememorou os anos como bolsista e que contribuíram na formação profissional dela. Agora retorna à Ufal para compor o quadro de servidores. "Espero cumprir o desejo de todos que acreditaram que eu seria uma força para a Universidade. É uma vitória para mim e para os meus pais (...)”.

Nesse momento, o reitor pediu licença e perguntou se os pais de Mariana estavam na posse. Ainda com a voz meio embargada de felicidade e realização pessoal, Mariana apontou o pai, Thales Madeiro, que filmava a posse. "O maior orgulho para um pai é quando a filha ou o filho se forma na universidade ou quando ele retorna como profissional?", disse o magnífico. E o pai de Mariana completou: "Os dois. Eu também passei pela Ufal, no curso de História e sei o quão é difícil retornar para cá".

Por fim, o diretor do DAP, Bruno Morais, reforçou a disposição da Universidade em acolher os servidores e, em tempo de isolamento social, detalhou o novo serviço de atendimento por meio do whatsapp do Departamento.

A ocasião contou com a presença do professor Willy Tiengo, um dos integrantes do projeto da Ufal credenciado pela Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii), com destaque para Computação Industrial e envolvimentos pesquisadores de Centro de Inovação Edge, que faz parte do Instituto de Computação (IC).