Gerentes recomendam outros canais de atendimento para evitar ida aos bancos

Orientação é que clientes só procurem agências em caso de extrema necessidade
Por Thâmara Gonzaga e Jacqueline Freire - jornalistas
05/05/2020 16h09 - Atualizado em 05/05/2020 às 16h12
context/imageCaption

Recomendação é dar preferência a atendimentos via aplicativo e telefone.

Aplicativo, site e telefone. Esses são alguns dos canais de atendimento disponibilizados pelos bancos para acessar grande parte dos serviços. Diante do aumento do número de casos de covid-19 em Maceió, gerentes das agências localizadas no Campus A.C. Simões da Ufal reforçam a importância dos clientes utilizarem esses recursos para evitar a ida aos bancos.

O apelo é para estudantes, servidores, terceirizados da Universidade e também para a comunidade externa. Segundo os bancários, a maioria da demanda é simples e poderia ser resolvida sem precisar ir à agência. O gerente do Banco do Brasil, Alexandre Matos, relata que o maior fluxo de clientes está sendo para fazer saque no cartão e depósitos.

“Na manhã dessa segunda-feira (4), por exemplo, tivemos um fluxo muito grande de aposentados do INSS [Instituto Nacional do Seguro Social], junto com o pessoal do benefício social e da clientela que vem normalmente. Isso gerou uma quantidade de pessoas muito grande, o que aumenta o risco de contaminação”, lamentou o gerente. “Nesses casos, utilizam o autoatendimento, mas, mesmo assim, há o risco de contágio quando existe a aglomeração”, alerta.

Para evitar que os bancos fiquem lotados, uma das principais recomendações de Matos é fazer mais uso da função de débito do cartão. “Quem tem conta-corrente ativa ou poupança pode usar a função de débito para comprar no supermercado, na farmácia ou no posto de gasolina. A maioria das lojas do comércio preferem até trabalhar dessa forma, inclusive, pela redução de risco de assalto”, relata. Ele destaca que a utilização das maquinetas já estão muito difundidas em todo comércio, até mesmo entre autônomos e vendedores ambulantes.

Ainda de acordo com o gerente, com a maior utilização do cartão de débito, diminui o volume de dinheiro circulante e, consequentemente, a quantidade de pessoas que vão precisar fazer depósito.

Para os demais serviços, a exemplo atualização de cadastro, abertura de alguns tipos de contas e consulta de faturas, Matos reforça a utilização dos outros canais de atendimento disponíveis. “O que a gente recomenda é que, primeiro, o cliente esgote as alternativas de utilizar a função do débito de cartão, a rede de banco 24h, as centrais telefônicas, o site e o aplicativo. Só então depois, se realmente não conseguir nenhuma alternativa dessas, é que procure a agência”, afirma.

Em meio à pandemia de uma doença altamente transmissível, os gerentes alertam que os bancos devem ser procurados só em caso de extrema necessidade. Seguindo as recomendações dos órgãos de Saúde, eles orientam que esse momento é de cuidado e de ficar em casa, se possível.

Banco Santander

Da mesma forma, o atendimento no Banco Santander também está sendo limitado. Segundo a gerente Cristianne Calheiros, o horário de atendimento foi reduzido para das 10h às 14h e a maioria dos serviços podem ser resolvidos através de uma linha de telefone ou pelo aplicativo do Banco. “Nosso aplicativo é bastante completo, o cliente pode contratar linhas de crédito, fazer resgates de investimento, aplicações, transferências e pagamentos. Para os clientes que não possuem o aplicativo por alguma razão, temos a superlinha, canal de atendimento por telefone: 4004-3535”, informa a gerente.

Além da superlinha, é possível contato diretamente com a agência do Campus A. C. Simões pelo telefone (82) 3036-2550. “Estamos recomendando o uso de máscara a todos os clientes, disponibilizando álcool em gel. E respeitando a distância, conforme orientação e decreto do nosso Estado”, completa Calheiros.