Sala de Cuidados atendeu mais de 3 mil pessoas em 2019

No momento a sala se encontra fechada para atendimento por conta da paralisação das atividades na Ufal por tempo indeterminado
Por: Paulo Canuto, estudante de Jornalismo - 03/04/2020 às 13h46 - Atualizado em 03/04/2020 às 13h47
context/imageCaption

Levantamento de 2019 aponto mais de 3 mil atendimentos

O projeto de extensão “Sala de Cuidados Antonio Piranema” (Scap) da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) comemora mais um ano de atividades com um expressivo número de atendimentos. Foram mais de 3.000 atendimentos registrados, números esses que não refletem a realidade por conta de alguns usuários não assinarem o livro que serve de base de registro e assim contagem desses números. A Sala de Cuidados Dr. Antônio Piranema, cujas ações são desenvolvidas pelo Núcleo de Saúde Pública (Nusp) da Ufal, tem a coordenação da professora Edna Bezerra.

Dentre as diversas práticas que são oferecidas pela Scap estão, Ioga, Reiki, Quiropraxia, Argiloterapia, Auriculoterapia, Reflexologia, Agulhamento (acupuntura) e muitas outras. As práticas que são ofertadas são tanto para a comunidade universitária para estudantes, professores e técnicos, como para a comunidade que está no entorno. E essa comunidade do entorno chega até a nossa sala de cuidados muitas vezes encaminhada por serviços de saúde, como é o caso da Unidade de Saúde Djalma Moreira, no Clima Bom, que encaminha os usuários para serem atendidos no espaço.

Sala de Cuidados Antonio Piranema

O projeto, que existe desde 2012 e surgiu a partir de um coletivo de terapeutas holísticos que, em processo de formação junto com a faculdade de Medicina e o Movimento Popular de Saúde, discutiu a necessidade de um lugar para assistir a população, para desenvolver as práticas aprendidas nos processos de formação: o Reiki e a massoterapia. Na época a sala usada para aplicação das terapias era  a sala ocupada pelo professor Antonio Piranema, que tinha um trabalho muito intenso com a população do entorno, com vários projetos sociais, e que já não está mais conosco.

A coordenadora do projeto, a professora Edna Bezerra, explica como se deu a escolha do nome da sala de cuidados “foi decidido por homenageá-lo naquele espaço, construindo o Espaço de Cuidado Antonio Piranema. E a partir daí começou um trabalho de mobilização de terapeutas que tivessem interesse de, voluntariamente, solidariamente, doar seu tempo de trabalho, já que a Instituição não teria como criar um vínculo com essas pessoas. Existe atualmente, um coletivo com mais de 20 terapeutas. Também colaboradores professores que trabalham com algumas práticas corporais” explica a coordenadora.

Outros profissionais parceiros,  como o doutor Geraldo Campelo, que, ao atender os seus pacientes, identifica a necessidade das práticas integrativas, como o Reiki, e recomenda que visitem a sala para o atendimento. O hospital Portugal Ramalho que também encaminha usuários e outras unidades básicas de outras regiões. Outro local alvo de atendimentos é o Centro de Alta Complexidade do HU (Cacon), que só esse ano já atendeu mais de 430 pessoas, entre pacientes, acompanhantes, funcionários e estudantes.

No momento a sala se encontra fechada para atendimento por conta da paralisação das atividades na Ufal por tempo indeterminado, ação essa que visa ajudar na não propagação do novo coronavírus (covid-19). Para conhecer um pouco mais do projeto, visitem a página da sala de cuidados Antonio Piranema no Instagram @saladecuidadosufal.