Infectologista da Ufal orienta cuidados básicos para evitar o Coronavírus

Fernando Maia, professor da Ufal e médico do Hospital Escola Doutor Hélvio Auto, afirma que não há motivo para pânico
Por Lenilda Luna - jornalista
02/03/2020 13h42 - Atualizado em 02/03/2020 às 14h41
context/imageCaption

Fernando Maia, médico e professor de Infectologia na Ufal

As informações sobre o primeiro registro de paciente com suspeita de Coronavírus em Alagoas aumentou a preocupação da sociedade local com o risco de contágio. Na última sexta-feira (28), a Secretaria de Saúde do Estado convocou uma coletiva de imprensa e o Conselho Regional de Medicina realizou um workshop com médicos, do qual participou o superintendente do Hospital Universitário, Célio Rodrigues.

A situação exige cuidados e medidas preventivas, mas, segundo o médico Fernando Maia, professor de Infectologia na Universidade Federal de Alagoas (Ufal) e preceptor de estagiários do internato de Medicina e dos médicos residentes no Hospital Escola Doutor Hélvio Auto, referência estadual para doenças infecciosas, não há motivo para pânico. “A doença pelo coronavirus tende a ser leve e autolimitada em pessoas com menos de 60 anos”, informa o especialista.

O médico orienta ainda que os cuidados para evitar o coronavírus são os mesmos para prevenção às gripes. “Deve-se lavar as mãos com água e sabão depois de usar o banheiro e antes de comer, antes de coçar olhos e nariz, evitar lugares com muita aglomeração de pessoas e ambientes fechados”, destaca.

Fernando Maia orienta também aos pacientes que já estão acometidos por doenças respiratórias. “Deve-se evitar sair de casa; caso seja impossível ficar em casa, usar máscara na rua. Ao espirrar ou tossir, procure cobrir a boca com um lenço ou com o cotovelo, para tentar diminuir a disseminação de partículas de saliva”, diz o médico.

A Secretaria de Saúde divulgou o Plano de Contigência para o Coronavírus, que pode ser consultado aqui 

O Ministério da Saúde lançou um aplicativo para smartphones, através do qual é possível tirar dúvidas sobre sintomas e receber informações atualizadas e notas oficiais.

Clique aqui para IOS e aqui para Android