Força-tarefa do Gabinete do Reitor despacha mais de mil processos

Cerca de 25% deles dizem respeito à situação funcional dos servidores
Por: Simoneide Araújo - jornalista - 09/03/2020 às 16h07 - Atualizado em 12/03/2020 às 19h44
context/imageCaption

O chefe de Gabinete Ubirajara Oliveira e a assessora técnica Rafaelly Aguiar coordenaram a força-tarefa (fotos Thiago Prado)

Ao assumir a Reitoria da Ufal, o reitor Josealdo Tonholo elegeu como uma das prioridades dar andamento aos inúmeros processos que estavam parados em seu gabinete. Uma força-tarefa foi instalada e, em menos de um mês, conseguiu despachar 1.025 processos. Só para se ter uma ideia da importância desse resultado, cerca de 25% do que foi movimentado teve como destino final o Departamento de Administração de Pessoal (DAP), ou seja, estão diretamente ligados à situação funcional dos servidores, como por exemplo, progressão funcional e rubricas judiciais.

Segundo o chefe de Gabinete, Ubirajara Oliveira, a equipe, mesmo pequena, demonstrou capacidade de trabalho e eficiência. “Quero agradecer o empenho de todos e parabenizar a equipe do Gabinete por esses números alcançados. Temos um grupo bem reduzido, mas  conseguimos índices altos em resposta às demandas administrativas do setor. Na Asteg [Assessoria Técnica do Gabinete] temos apenas dois servidores - Rafaelly Aguiar e Rafael Diego Jaires da Silva - que assumiram a missão de trabalhar conjuntamente para despachar todos esses processos. Elegemos como pilares do nosso trabalho a eficiência e a capacidade de gestão para recuperar a rotina administrativa do gabinete da Reitoria”, destacou.

Ubirajara reforça, ainda, que todos os servidores estão envolvidos na força-tarefa. “Com uma equipe bem reduzida conseguimos índices altos em resposta às demandas administrativas do gabinete. Todos estão envolvidos, desde a recepção a Asteg, Chefia de Gabinete e o reitor, porque temos clareza de que precisamos dar respostas às demandas que chegam ao setor. Esses processos, muitas vezes, mexem com a vida de servidores e  de estudantes e não dá para esperar”, revelou.

Essa força-tarefa instalada no gabinete da Reitoria é um dos motivos de o reitor Josealdo Tonholo, a vice-reitora Eliane Cavalcanti e equipe de gestão ainda não terem ido às unidades acadêmicas para conversar com as pessoas, saber as demandas urgentes, ou seja, ouvir o que a comunidade acadêmica anseia. “Foi preciso esse esforço conjunto para darmos respostas urgentes às pessoas envolvidas nos mais de mil processos”, revelou o chefe de Gabinete.

Os números

A disposição dos servidores, agindo com eficiência, compromisso e dedicação, foi outro ponto destacado por Ubirajara Oliveira. “Os números alcançados refletem o compromisso de nossa equipe. Conseguimos movimentar mil e vinte e cinco processos em pouco menos de um mês, considerando os dias úteis trabalhados. Desse montante, 24,59% tiveram como destino final o DAP, ou seja, a vida e a situação funcional dos nossos colaboradores. O nosso segundo maior cliente na prestação de serviços é o DRCA [Departamento e registro e Controle Acadêmico], com 12,20%, ou seja, mesmo com as pró-reitorias acadêmicas, o Gabinete responde com um percentual significativo de serviços, principalmente para os nossos discentes”, refletiu.

Ainda falando em números, a Pró-reitoria de Gestão Institucional (Proginst) ficou em terceiro lugar em termos de demandas, representando 4,6% dos processos movimentados. Oliveira chama a atenção que do total de processos despachados, dez deles eram relativos a situações junto ao Tribunal de Contas da União (TCU).