Hospital Universitário reforça utilização do sistema de aplicativo de gestão

Ferramenta possibilita gerenciamento de indicadores hospitalares
Por Taciana Gacelin- jornalista
13/11/2020 10h52
context/imageCaption

Kleber Tomaz, chefe do setor de Gestão de Processos e Tecnologia do HU

O Hospital Universitário Professor Alberto Antunes (HU) da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), gerenciado pela rede Ebserh, vem aderindo ao Aplicativo de Gestão para Hospitais Universitários (AGHU). Isso possibilita que os gerenciamentos assistenciais e administrativos da instituição sejam trabalhados com foco no paciente, permitindo eletronicamente o acompanhamento de indicadores hospitalares, como tempo de triagem, de atendimento e taxa de ocupação dos leitos.

O AGHU, sistema gratuito e desenvolvido pela Ebserh, é utilizado para padronização da assistência, arquivamento de informações, controle de dispensação farmacêutica e de almoxarifado, dentre outros. O chefe do setor de Gestão de Processos e Tecnologia do HU, Kleber Tomaz, afirma que a ferramenta é capaz de automatizar os processos de gestão. “O AGHU automatiza os processos e facilita o acesso de informação dos pacientes”, assegurou.

O foco do sistema de gestão é voltado para os pacientes, porque são os dados e os indicadores dos assistidos que são gerenciados. O aplicativo permite a emissão de diversos documentos assistenciais e administrativos. Kleber Tomaz afirma que o AGHU possibilita que os registros sejam processados eletronicamente. “A ideia é que não exista nada feito manualmente. Tudo será padronizado pelo aplicativo”, declarou.

Na atualidade, para gerenciar os dados dos assistidos, o HU está substituindo o Soul MV, sistema pago, pelo aplicativo de gestão hospitalar. A Ebserh adotou o AGHU como padrão para todos os Hospitais Universitário Federais da rede. A ferramenta é um software de governo e, sendo assim, disponível gratuitamente para a administração pública, o que viabiliza, para o HU, uma economia de cerca de R$ 450 mil por ano.

O desenvolvimento do AGHU iniciou em 2009, como parte integrante do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), do Ministério da Educação, destinado à reestruturação e à revitalização dos hospitais das universidades federais.