Portal do Governo Brasileiro

Docentes são contemplados em edital de desenvolvimento tecnológico

Projetos aprovados são nas áreas de Agronegócio; Tecnológico e Industrial; Educacionais e Sociais; Médicas e da Saúde
Por: Thâmara Gonzaga – jornalista - 15/02/2019 às 08h11 - Atualizado em 19/02/2019 às 15h09
context/imageCaption

Professor Pierre Escodro, de Viçosa, contemplado pelo Programa de Tecnologia e Inovação para Agropecuária

Pesquisadores da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) estão entre os selecionados pela Chamada Bolsa de Produtividade em Desenvolvimento Tecnológico e Extensão Inovadora – DT, do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq nº 17/2018).

De acordo com o edital da seleção, o objetivo da concessão de Bolsa de Produtividade DT é “apoiar pesquisadores com perfil e projeto voltado ao desenvolvimento tecnológico, indução e disseminação de inovação e empreendedorismo de base tecnológica”. A vigência das bolsas concedidas inicia em 1º de março.

“A bolsa de produtividade não se limita exclusivamente a um projeto, mas sim ao que um pesquisador fez de pesquisa, desenvolvimento e inovação ao longo de sua carreira. É uma forma de premiação ao pesquisador, sinalizando que o mesmo tem produzido pesquisa e inovação de forma relevante para o país”, ressalta um dos selecionados, o professor Ig Bittencourt, do Instituto de Computação (IC) da Ufal.

O docente submeteu projeto ao Programa das Tecnologias Educacionais e Sociais. “Virei bolsista DT-1D e acredito que sou o único pesquisador DT nível 1 do estado de Alagoas e o único nível 1 do Brasil na área de Tecnologias Educacionais e Sociais”, comemora.

Sobre o projeto apresentado, o pesquisador explica: “busco continuar a desenvolver a minha agenda de pesquisa e inovação envolvendo Tecnologias Educacionais e Inteligência Artificial, mais especificamente tentando responder a seguinte pergunta: ‘Como o design e o uso de Sistemas Educacionais Inteligentes podem levar a uma Experiência Ótima de Aprendizagem’?”.

Outro selecionado pela chamada do CNPq foi o professor Pierre Escodro, da Unidade de Ensino de Viçosa. Ele submeteu o projeto Afereses Automatizadas e Desenvolvimento de Bioprodutos para o Agronegócio Cavalo ao Programa de Tecnologia e Inovação para Agropecuária.

De acordo com o docente, o objetivo do projeto é o “desenvolvimento de um bioproduto plasmático equino, obtido pela técnica de Spray Drier, que possa ser utilizado através de reidratação com soro fisiológico, visando depósito de patente e absorção imediata do agronegócio cavalo do Brasil”. O professor comemorou o resultado da seleção: “É mais uma vitória para o Grupo de Pesquisa e Extensão em Equídeos da Ufal, curso de graduação e pós-graduação em Medicina Veterinária”.

Sobre a importância de ter sido selecionado pelo edital DT do CNPq, Escodro avalia: “Representa a quebra do paradigma de que tecnologia e empreendedorismo necessitam de aportes milionários e equipamentos de primeira geração”, diz o professor ao lembrar da realidade local com pouca infraestrutura. “Além do mais, o desenvolvimento tecnológico e a extensão inovadora são alavancas para o desenvolvimento regional, interligando a pesquisa da Universidade com as demandas da sociedade e do mercado, saindo do modelo tradicional de pesquisa”, destaca.

Outros docentes da Ufal também foram selecionados na Chamada, como o professorJoão Inácio Soletti, do curso de Engenharia Química, contemplado no Programa de Desenvolvimento Tecnológico e Industrial; e Ticiano Gomes do Nascimento, da Faculdade de Nutrição, que submeteu projeto no Programa de Tecnologias Médicas e da Saúde.