Curso mostra aposentadoria como ocasião de novas oportunidades e experiências

Atividade tem como objetivo informar servidores da Ufal sobre a importância de se planejar para essa etapa da vida
20/05/2016 às 14h10 - Atualizado em 20/05/2016 às 19h25
context/imageCaption

Adelmo Batista, da Proginst, ficou muito satisfeito com a atividade. Foto: Thâmara Gonzaga

Thâmara Gonzaga - jornalista 

Com 42 anos de serviço no Hospital Universitário da Ufal, a dentista Florenice Talberg reconhece a dificuldade para encarar que o tempo da aposentadoria chegou. “O HU é minha segunda casa, sou muita apegada ao meu trabalho. Para mim, aposentar é como se fosse o final e eu ainda me sinto muito útil, disposta”, disse Flora, como é chamada pelos colegas. “Ainda não estou preparada para deixar minha atividade, por isso resolvi participar do curso”, disse ela que atualmente trabalha no Subsistema Integrado de Atenção à Saúde do Servidor (Siass), onde atua como perita odontológica. 

Maria José da Cruz, servidora do HU, também revelou a ​​sua insegurança. “Sou muito ativa, a cabeça está a mil, mas sei que o corpo não responde da mesma forma. Fico me perguntando o que vou fazer”, falou. 

Para ajudar os servidores que enfrentam essa mesma situação, a Pró-reitoria de Gestão de Pessoas (Progep) iniciou, nesta sexta-feira (20), o curso Educação para Aposentadoria – Novos Rumos. O objetivo é fornecer informações que os auxiliem a se preparar para esse momento da vida. “Às vezes, eles se dedicam tanto ao trabalho e esquecem de viver outras experiências. Quando se aproxima a aposentadoria, ficam angustiados, pois não conseguem desapegar e o momento que era para ser de oportunidade, de novas experiências, acaba sendo de crise”, relatou o fisioterapeuta do trabalho, Deivisson Cavalcante. 

Porém, entre os participantes, há também os resolvidos com a realidade de se tornarem aposentados e que procuraram o curso para se preparar melhor para essa etapa. “Tudo que fiz na Ufal foi sempre com muita motivação e gentileza. Gosto de me reinventar e já estou motivada a realizar outros afazeres. Acredito que sempre podemos contribuir”, enfatizou Dione Albuquerque, lotada no Núcleo de Desenvolvimento Infantil (NDI).

Pedro Cosmo de Souza, do Centro de Educação (Cedu), concorda com a colega. “Para mim, essa fase não é o encerramento das atividades físicas, mas de um ciclo profissional. Sou determinado e muito otimista. Continuarei lutando, estudando, pois o conhecimento é muito importante”. 

Nesse primeiro encontro, conduzido pela enfermeira do Siass, Zélia Lesa, foi feito o acolhimento dos servidores, dando-lhes oportunidade para expressar suas opiniões em relação à aposentadoria. “Descanso”, “insegurança”, “família”, “dúvidas”, “final”, “liberdade”, “e agora?” foram algumas das colocações. Adelmo Batista, da Pró-reitoria de Gestão Institucional (Proginst), ficou muito satisfeito com a atividade. “Gostei bastante e é mais uma alternativa para gente se informar”, disse. 

Realizadas em formato de oficina, as aulas ocorrem a partir das 9h, na sala 2 do Centro de Interesse Comunitário (CIC). Ao longo do curso, serão abordadas temáticas sobre comportamento, planejamento financeiro, relações interpessoais e familiares. “Queremos estimular o desenvolvimento, mostrar os diversos papéis sociais que eles podem ocupar”, completou Deivisson Cavalcante.

Para saber mais sobre o curso, clique aqui.