Ufal in Love apresenta: Quando a mistura entre amor e trabalho dá certo, com Rita Araújo e Marcos Cruz

Em nossa segunda reportagem da série, conhecemos mais um casal de servidores que, muito feliz, já traça planos para o futuro
05/06/2015 às 14h05 - Atualizado em 09/06/2015 às 13h53
context/imageCaption

Em nossa segunda reportagem da série, conhecemos o casal Rita Araújo e Marcos Cruz, que já faz planos para o futuro

Jacqueline Freire – jornalista colaboradora

A vida numa universidade desperta vários tipos de sentimentos, dos mais calorosos e românticos, principalmente. É o que nos revela a história de amor de Rita Ester Araújo e Marcos Cruz, secretária do gabinete do Reitor e técnico em Contabilidade da Pró-reitoria de Gestão Institucional (Proginst), respectivamente. Eles se conheceram num curso de capacitação em 2008. “Amigos em comum nos convidavam para sair e foram ‘cupidos’, incentivando nosso relacionamento”, contou Marcos.

Foi um ano de conversas e amizade até engatarem o namoro, que foi conquistado pelo modo divertido como ele agia com ela. “Lembro de um Fórum de Secretários em que estávamos participando e eu, muito nervosa para apresentar meu trabalho, mas o Marcos ficava rindo e fazendo piada”, disse Rita. “Eu estava tentando lhe deixar mais tranquila”, justificou ele.

No final de 2009, eles começaram a namorar e contam que a experiência de trabalhar tão perto, a princípio, causou estranheza. “Na época eu pensava que não seria bom namorar alguém do trabalho, pois tinha medo das cobranças, de se tornar algo pegajoso... Mas, ao contrário, com o tempo percebi que é muito tranquilo, temos um relacionamento muito bom nesse sentido, tentamos manter a questão profissional e nos encontramos mais no fim do expediente”, disse ela. Mas, admite: é muito desastrada e esquecida, às vezes vai embora e esquece que marcou de encontrá-lo, o que é encarado com divertimento pelos dois.

Para ele, esse contato diário é importante, pois é possível dividir os problemas assim que eles acontecem. “A gente consegue dividir muita coisa. A Rita é uma pessoa excepcional, sei que posso dividir tudo com ela. Ela me passa segurança, firmeza...” contou Marcos. Segundo o casal, essa convivência divertida e leve permanece até hoje, depois de 5 anos e 5 meses de relacionamento.

Segurança que ela também diz sentir da parte dele. “Ele me dá muito apoio, força... Me sinto segura ao lado dele. Às vezes estou tensa e ele me ajuda, me passa segurança, tira dúvidas... O Marcos é do jeitinho que eu sonhei e pedi a Deus para mim”, disse, apaixonada. E complementa fazendo planos: “Tem muitos casais que trabalham juntos aqui na Universidade que eu admiro... Quero partir para outros estágios, construir nossa família e desenvolver mais meu lado acadêmico”, concluiu.