Aposentado do Mês: Manoel Mota se despede da Ufal após 33 anos

Primeiro e único fotógrafo da Universidade foi homenageado pelos colegas de trabalho da Assessoria de Comunicação

09/02/2015 15h24 - Atualizado em 13/02/2015 às 12h51
context/imageCaption

Manoel foi homenageado pelos colegas de Ascom com uma placa de agradecimento ao seu trabalho por todos esses anos

Deriky Pereira – estudante de Jornalismo

A emoção tomou conta da Assessoria de Comunicação (Ascom) da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), na manhã da última sexta-feira (6), quando o servidor Manoel Correia da Mota anunciou sua aposentadoria. Após 33 anos de serviços prestados a esta instituição, Manoel encerrou sua jornada na Ufal e foi homenageado pelos colegas de Ascom com uma placa de agradecimento ao seu trabalho por todo esse tempo.

A coordenadora da Ascom, Simoneide Araújo, entregou-lhe a singela homenagem e agradeceu-lhe pela sua importante contribuição para a instituição. “Agradecemos imensamente por todos esses anos dedicados ao crescimento da Ufal. Obrigado pelo profissionalismo, bom caráter, comprometimento com nossa instituição e por ser Ufal. Esta é uma homenagem de toda a Assessoria de Comunicação da Universidade Federal de Alagoas”, exclamou Simoneide, ao ler a placa em homenagem ao profissional.

Na ocasião, Manoel fez um agradecimento especial às servidoras Diana Monteiro e Márcia Alencar, colegas de trabalho e que estiveram com ele desde a inauguração do setor. “Aqui [na Ufal] eu me dediquei, prosperei e fiz tudo o que estava ao meu alcance para a Universidade ir à frente. Não sei se fui o bastante, mas hoje estou entregando esse espaço a outro que eu espero que continue por muitos anos. Agradeço, em especial, à Márcia, que sempre deu muito apoio a minha pessoa, à Diana… grande companheira de trabalho! Mas, levo todos em meu coração”, disse.

A jornalista Diana Monteiro destacou a contribuição do profissional para a maior instituição de ensino superior de Alagoas. “É inegável sua parceria no crescimento da nossa querida e estimada Ufal. Ele faz parte de forma estratégica, pois não há história sem memória e a memória fotográfica mostra a realidade de etapas e fatos que sempre impulsionaram um crescimento da Universidade. É um privilégio para poucos deixar uma marca com tanta positividade a ser lembrada para sempre. Obrigado, Manoel”, disse.

Primeiro e único fotógrafo do quadro da Ufal, Manoel Mota entrou na instituição em 1º de junho de 1982 com a função de Técnico em Cinematografia e, desde então, sempre registrou importantes momentos vividos pela comunidade acadêmica. Suas lentes registraram seis reitores e diversas autoridades nacionais, entre elas os presidentes Tancredo Neves, em visita à instituição na campanha das Diretas Já, no início da década de 1980 e o senador Fernando Collor.

Dentre outros registros, são parte do portfólio de Manoel Mota o início da Hidrelétrica do Xingó; a homenagem ao educador e filósofo Paulo Freire, quando recebeu da Ufal o título de Doutor Honoris Causa; a inauguração dos campi do interior e de seus respectivos polos de ensino, além dos momentos de greves pelos quais a Universidade passou durante essas mais de três décadas. Leia mais sobre o profissional clicando aqui.