Psicólogo pesquisa a aposentadoria em mestrado da UFPE

Servidor quer trazer o conhecimento científico para o desenvolvimento das atividades laborais na Ufal

09/01/2013 10h15 - Atualizado em 11/08/2014 às 11h06
context/imageCaption

Flávio Costa percebeu que muitos dos servidores não se adequam a nova situação e entram em depressão após a aposentadoria

Jhonathan Pino - jornalista

Flávio Costa utilizará o seu interesse pelo tema da aposentadoria para desenvolver o mestrado em Psicologia pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), a partir de março deste ano. O servidor foi aprovado na linha de pesquisa Processos Sociointerativos e Desenvolvimento Humano e será orientado pela professora Renata Lira.

Flávio é psicólogo da Pró-reitoria de Gestão de Pessoas e do Trabalho (Progep), lotado no Subsistema Integrado de Atenção à Saúde do Servidor (Siass) e desde 2009 vem desenvolvendo na Ufal iniciativas voltadas para o público em situação de aposentadoria.

Em 2010 e 2011 o Programa de Preparação para Aposentadoria (PPA) capacitou os servidores para se preparem melhor para uma etapa de mudanças profissionais e afetivas em suas vidas. “Nesses contatos eu pude perceber como é que as pessoas prestes a se aposentar constroem a imagem da aposentadoria”, relata.

As práticas desenvolvidas na Universidade foram decisivas para a escolha do título do projeto “Análise da construção de representações sociais na aposentadoria no Serviço Público Federal”. “Eu acredito que os ganhos maiores serão nas intervenções futuras do Siass na Ufal, que terão uma contribuição científica nas suas formulações. A partir de uma pesquisa haverá contribuição para as atividades nessa área, até porque existe um pequeno número delas desenvolvidas aqui no Nordeste”, defende.

Para participar das atividades na capital pernambucana, o servidor deu entrada no afastamento para qualificação. O benefício também é disponível para servidores em capacitação e foi abordado em matéria no Portal do Servidor.