Relembre os “doutores honoris causa” nos 50 anos da Ufal

Em seus 50 anos de história, a Universidade Federal de Alagoas já homenageou 23 personalidades com o Título de Doutor Honoris Causa, como os escritores Ariano Suassuna, em 2010, e Ledo Ivo, em 2005; o educador e filósofo Paulo Freire e o professor universitário Cristovam Buarque, ambos em 1991. Mas como o título é concedido ainda é um mistério para muitos estudantes e professores.

10/08/2011 15h07 - Atualizado em 11/08/2014 às 10h44
context/imageCaption

O pianista Joel Bello recebeu o título em 2008

O título de Doutor Honoris Causa é o maior título oferecido pelas universidades a uma personalidade, com ou sem títulos acadêmicos. Conforme o Estatuto da Universidade Federal de Alagoas, quem recebe o título apresenta eminente contribuição para o progresso da Universidade, da Região ou do País. A personalidade o recebe por atuar em determinada área de forma proeminente, seja nas ciências, artes, letras, meio ambiente ou na cultura em geral. Na Ufal, essa honraria foi iniciada na Ufal, em 1974, com a concessão do título ao Almirante Adalberto de Barros Nunes.

O título é proposto pelo Reitor ou pelo Conselho da Unidade Acadêmica, que após fazer uma pesquisa sobre a contribuição da personalidade em determinada área envia a proposta ao Conselho Superior Universitário (Consuni). Para que ela seja aceita por este Conselho, a proposta deve ser aprovada com o mínimo de dois terços dos membros do Colegiado, ou 36 votos, dos 53 membros .

O último a receber o título foi o historiador alagoano Dirceu Accioly Lindoso, no dia 24 de março de 2011, pela importância e densidade de sua obra literária, histórica e antropológica que condensou em mais de 10 obras, além de dezenas de artigos, documentos e ensaios que produziu, mesmo enfrentando a perseguição política da ditadura nos anos que sucederam ao golpe militar de abril de 1964.

O título foi solicitado pelo Instituto de Ciências Sociais (ICS) e aprovado por unanimidade pelo Conselho Universitário. A sessão solene na sexta-feira, 25 de março, no Espaço Cultural, foi presidida pela reitora Ana Dayse Dorea. O momento artístico-cultural ficou a cargo do Corufal e do jovem pianista Eric John, do curso de Música e integrante da Orquestra de Câmara da Universidade Federal de Alagoas.

Emocionado, Dirceu fez um agradecimento especial ao Instituto de Ciências Sociais pela homenagem recebida, falando rapidamente sobre o tempo de estudante na Faculdade de Direito de Alagoas, onde concluiu em 1958, o bacharelado em Ciências Jurídicas e Sociais. Uma das seis faculdades que originaram a Universidade Federal de Alagoas, em 25 de janeiro de 1965. “Eu hoje estou de pé aqui diante de vocês todos, meus amigos, eu que vi, quando estudava na velha Faculdade de Direito, esta Universidade surgir, pequenina, mas resoluta, e com um desejo enorme de crescer. Conheço seus primeiros passos e dificuldades. Vi seus alicerces serem construídos a partir de um chão de matas”, frisou o homenageado.

Veja Lista completa de homenageados em anexo abaixo.

Leia também: Progep oferece cursos a distância para servidores.