Inscrições para Circuito Penedo são encerradas com recorde de participação

Festival acontecerá ente os dias 22 e 29 de novembro deste ano
Por Izadora Garcia – relações públicas
20/07/2020 17h25 - Atualizado em 20/07/2020 às 17h39
context/imageCaption

Circuito Penedo de Cinema acontecerá de 22 a 29 de novembro (Foto Jonathan Lins)

Consolidado como um importante evento da cena audiovisual brasileira, o Circuito Penedo de Cinema bateu recorde no número de inscrições. Foram 746 filmes submetidos à seleção, superando a marca de 571 produções de 2019. A expectativa é que a 10ª edição do evento aconteça de forma híbrida, com atividades presenciais e online, entre os dias 22 e 29 de novembro deste ano.

De acordo com Sérgio Onofre, coordenador de Assuntos Culturais da Universidade e coordenador-geral do evento, nos últimos anos, a curva do número de produções participantes tem sido ascendente para as quatro mostras que compõem o Circuito -Festival do Cinema Brasileiro de Penedo, Mostra Velho Chico de Cinema Ambiental, Festival de Cinema Universitário de Alagoas e Mostra de Cinema Infantil. E nem mesmo o novo coronavírus afetou esta tendência.

A explicação é que, além de o processo acontecer de maneira completamente virtual, o festival recebe filmes produzidos nos últimos dois anos. Isso significa que a maior parte das produções tinha sido finalizada até o início de 2020, quando não havia casos confirmados da doença no Brasil.

“Mesmo os que ainda estavam em processo de finalização conseguiram ser concluídos porque a edição, o tratamento de som e de cor, são etapas de trabalho individualizadas, que não envolvem a aglomeração de pessoas. Por isso, os filmes que conseguiram sair do set, com todas as suas locações finalizadas antes da pandemia, estão conseguindo participar dos editais e dos festivais por aí afora”, explicou Onofre.

Para os produtores, o aumento do número de inscritos é motivo de orgulho e comemoração. “Houve um crescimento substancial em todas as mostras, indistintamente, o que comprova a aceitação e o reconhecimento do nosso evento como uma importante sala de exibição da cena audiovisual brasileira. Nossa consolidação está refletida nesta procura dos curtametragistas do país inteiro para participar do Circuito. Esses números positivos em mais um ano, mais uma vez, nos orgulham muito”, avaliou o coordenador.

Mudanças no Circuito devido à pandemia

A edição comemorativa em alusão aos 10 anos do Circuito Penedo de Cinema precisou ser adaptada para a nova realidade trazida pelo coronavírus. A ideia é adotar um formato híbrido. Os idealizadores não descartam uma edição presencial, respeitando todas as regras e orientações vigentes no momento, mas também planejam atividades online.

Alguns festivais de cinema no país que aconteceram durante a fase mais crítica da doença obtiveram sucesso na adaptação para suas versões virtuais. O Curta Taquary, realizado em abril, teve 170 mil acessos durante as duas semanas de exibição dos filmes. No entanto, a expectativa é de que o Brasil tenha alcançado o controle da doença em novembro, possibilitando o acontecimento de exibições públicas das películas.

“A expectativa é que [finalmente, depois de quase 40 anos com o cinema fechado], tenhamos disponibilizado o Cine São Francisco para o Festival. Por isso, já projetamos o uso de apenas 30% de sua capacidade de lotação, como forma de prevenção ao vírus. Estamos trabalhando com alternativas, mas o festival de cinema e o cinema não podem prescindir deste ambiente da sala escura, do aconchego cultural que uma sala de exibição nos proporciona”, avaliou.

A produção do evento também planeja alternativas, caso a situação não evolua até o início do festival. Elas vão desde a exibição em praça pública ao sistema drive-in. E a equipe pretende utilizar o tempo até lá para entender a viabilidade de cada uma das opções, acompanhando os acontecimentos e trabalhando na construção do Circuito.

“São 10 anos de retomada do festival e, por isso, pretendíamos comemorar em grande estilo, em uma situação diferente. Infelizmente, as condições não são dadas por nós, fogem ao nosso controle, mas vamos nos ajustar a elas”, finalizou Onofre.