Ex-aluna de Arquitetura da Ufal recebe prêmio do Ministério da Educação

Mariana Magalhães Cavalcante foi uma das vencedoras do Prêmio Delmiro Gouveia de Economia Criativa
Por Simoneide Araújo com informações do Instagram da Fundaj
28/12/2020 16h28 - Atualizado em 29/12/2020 às 08h51
context/imageCaption

Ex-aluna, Mariana Cavalcante, com o artesão Petrônio, do povoado de Ilha do Ferro, no município de Pão de Açúcar

A ex-aluna do curso de Arquitetura e Urbanismo da Ufal, Mariana Magalhães Cavalcante, foi uma das vencedoras do Prêmio Delmiro Gouveia de Economia Criativa, promovido pela Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), vinculada ao Ministério da Educação, e destinado a iniciativas diversas, desde artesanato a programação de softwares. O resultado do concurso foi divulgado no último dia 11, em sessão solene na Sala Calouste Gulbenkian, na sede da Instituição, em Casa Forte, no Recife.

Nas redes sociais, Mariana comemorou: “Esse prêmio sem dúvidas vai ajudar muitas pessoas talentosíssimas aqui em Alagoas. Economia criativa é o futuro. É um tema atual, mas que ainda tem que se destacar. Afinal, para superar a crise nada melhor que usar a criatividade e premiar essas iniciativas. O que, também, pode inspirar outras pessoas”, escreveu.

A egressa da Ufal propôs o site alagoano Labafero, com o qual irá produzir cursos on-line inspirados na criatividade alagoana. A ideia surgiu em meio à pandemia e contou com a assessoria da Professora Débora Cavalcanti, da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU). “Faz um tempo que trabalho com pequenas comunidades rurais de Alagoas e pensei como elas estavam sendo afetadas pelo isolamento. São comunidades que vivem da atividade turística”, explicou.

De acordo com a professora, Mariana propõe alcançar, com os cursos, o maior número possível de pessoas e apresenta os trabalhos de artesãos como Petrônio, do povoado de Ilha do Ferro, no município de Pão de Açúcar; e de dona Irinéia, oleira da comunidade quilombola de Muquém, em União dos Palmares.

Foram aprovadas 90 propostas e cada uma receberá R$ 10 mil. Os recursos para desenvolvimento das propostas serão distribuídos igualmente aos nove estados do Nordeste. Pernambuco, Paraíba, Alagoas, Rio Grande do Norte, Ceará, Bahia, Sergipe, Piauí e Maranhão terão R$100 mil para projetos de caráter criativo e inovador. Das propostas enviadas, Pernambuco obteve o recorde com 40 aprovadas. Maranhão captou recursos para 10 projetos. A Paraíba teve 9 proponentes premiados. Os demais estados aprovaram: Bahia (7), Rio Grande do Norte (6), Piauí (6), Alagoas (5), Ceará (5) e Sergipe (2).

Por categoria, os prêmios foram assim distribuídos: Culturas (31), Artes do espetáculo (18), Patrimônio (12), Publicações (11), Produtos tecnológicos (7), Artes visuais (4), Criações funcionais (4) e Audiovisual (3).

Em todo o Nordeste, foram feitas 542 propostas. O estado campeão de inscrições foi Pernambuco, com 287 propostas, seguido do Rio Grande do Norte, com 58, e Paraíba, com 50. Na ordem do ranking, seguem Maranhão com 43 propostas, Alagoas com 30, Ceará com 26, Bahia com 20, Piauí com 17 e Sergipe com 11.