Delegação estudantil representa a Ufal em congresso da UNE

O 57° Conune será aberto nesta quarta-feira (10), em Brasília
Por: Lenilda Luna - jornalista - 09/07/2019 às 08h51 - Atualizado em 09/07/2019 às 10h42
context/imageCaption

Grupo partiu da Ufal para Brasília

Muito animada, com bagagens e colchonetes, parte da delegação dos estudantes da Universidade  Federal de Alagoas (Ufal) para o 57º Congresso da União Nacional dos Estudantes (Conune), embarcou, na manhã desta segunda-feira (8), para Brasília. O grupo viaja para participar do evento que vai reunir estudantes de todas as universidades públicas e particulares do país, de 10 a 14 de julho. 

Na solenidade de abertura, a União Nacional dos Estudantes (UNE) vai lançar a campanha Mais livros, menos armas. O coordenador geral do Diretório Central dos Estudantes (DCE), Tiago de Luca, destacou a importância de levar uma delegação da Ufal ao Conune. “A Une tem sido uma vanguarda na defesa dos direitos dos estudantes e da democracia. Vamos debater assuntos muito importantes como Soberania Nacional, Políticas de Assistência Estudantil, Defesa da Universidade pública, entre outros”, ressaltou Tiago. 

O processo de escolha de delegados ao 57º Conune foi bastante movimentado. Segundo Tiago de Luca, os estudantes participaram de debates, fizeram discussões em sala de aula e escolheram seus representantes. “Temos uma delegação bastante plural e representativa das correntes de pensamento que atuam no movimento estudantil da Ufal. Isso fortalece a representação dos estudantes não só nacionalmente, mas aqui na Universidade também”, destaca o coordenador de DCE. 

Integrando a delegação e indo participar pela primeira vez de um Congresso da Une, a estudante Andresa Gomes, do curso de História, estava feliz e ansiosa. “Estamos com muita expectativa de renovar a direção da entidade para que a UNE possa dirigir os estudantes nesse momento de muitos desafios, quando temos cortes no orçamento das universidades que estão atingindo as bolsas estudantis, fundamentais para garantir acesso das camadas mais pobres da população ao ensino superior”, defendeu. 

Paulo Araújo também integra a delegação. Ele reforça o processo participativo da escolha de delegados. “Essa delegação é a culminância do processo mais participativo dos últimos anos. Os estudantes estão mais convictos da importância de ter uma representação política na sociedade, para debater os grandes temas da juventude brasileira e defender o nosso direito a uma educação pública e de qualidade. Vamos ter um grande congresso”, comemorou o estudante.