Evento para formação de monitores movimenta a Reitoria

Iniciativa da Prograd apresenta o programa para estudantes selecionados
Por Izadora Garcia - relações públicas
05/06/2019 08h24 - Atualizado em 05/06/2019 às 08h26
context/imageCaption

Reitora destacou importância do Programa de Monitoria

Na tarde desta terça-feira (4), o evento Formação para Monitoria, organizado pela Pró-reitoria de Graduação (Prograd), reuniu mais de 400 estudantes dos diversos cursos de graduação da Ufal no auditório da Reitoria. A iniciativa teve como objetivo apresentar o programa aos novos monitores, explicar a normatização das atividades, as  informações complementares e tirar as dúvidas mais comuns sobre a experiência da monitoria.

Ao longo da tarde, foram realizadas duas palestras: Formação do Monitor para o Desenvolvimento de Práticas Didático-pedagógicas Significativas, ministrada pela professora Mônica Sales, e Direitos e Deveres do Monitor, apresentada pela coordenadora de Desenvolvimento Pedagógico da Prograd, Suzana Barrios. Além disso, a reitora, Valéria Correia, e a pró-reitora de Graduação, Sandra Regina Paz, fizeram uma breve saudação aos estudantes presentes.

“A Prograd entende que a monitoria é muito importante. Vocês, estudantes, são nosso maior patrimônio. Vocês são a razão da existência da nossa Universidade. E a monitoria, praticada com tanto zelo e tanto carinho por vocês, em si, é um trabalho de muita responsabilidade”, destacou Sandra.

Já a reitora falou sobre a importância das universidades públicas para o país. “Cada momento desse é muito importante, é um momento de resistência. Nas universidades públicas, 95% das pesquisas são produzidas e vivemos uma campanha de desqualificação desse espaço público, mas a universidade é viva, nós produzimos com qualidade”, explicou Valéria Correia. 

De acordo com Suzana Barrios, o evento não é importante apenas porque mostra como o programa de monitoria funciona, mas, principalmente, porque esclarece a importância dele enquanto experiência da graduação.

“Queremos que ele [o monitor] faça uma reflexão acerca do programa, qual o papel dessa experiência na sua formação acadêmica e na formação acadêmica de outros estudantes. Além disso, entendemos que é uma oportunidade para dar visibilidade ao programa de monitoria”, finalizou.